quinta-feira, 25 de junho de 2009

Frase da semana!


" Ter coragem é o trampolim para a VITÓRIA. Acreditar em um sonho é o combustível para seguir em frente e vencer as pedras que surgem no meio do caminho"
Jaquelina Nascimento-Jornalista

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Jaquelina Nascimento participa da Expotchê 2009



A formação cultural do povo gaúcho é compartilhada na 17º edição da feira à qual homenageia a região dos Pampas. O visitante passa a conhecer as belezas naturais e culturais dos municípios, por meio das representações cenográficas, apresentações artísticas, da culinária típica, do artesanato e da divulgação turística.

Pampas Gaúchos
Os Pampas Gaúchos correspondem a uma região composta por 20 cidades (Aceguá, Alegrete, Bagé, Barra do Quarai, Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Itacurubi, Itaqui, Lavras do Sul, Moçambará, Manoel Viana, Quarai, Rosário do Sul, Santa Margarida do Sul, Sant’Ana do Livramento, São Borja, São Gabriel e Uruguaiana)Foi denominado gaúcho quem nascesse nessa região. Um povo marcado pela miscigenação com o índio, o espanhol e o português. Por estarem ligados ao campo, se tornaram hábeis cavalheiros, manejadores do laço e da boleadeira. Se tornaram com o passar dos anos habilidosos trabalhadores do gado e da lavoura.E foi após a revolução farroupilha que o gaúcho passou a ser reconhecido como homem digno, bravo, destemido e patriota. Um povo que valoriza suas tradições, exalta coragem e bravura dos seus antepassados, canta seu apego à terra e a seu amor pela liberdade.
Destaques da Região
A região recebe anualmente milhares de visitantes em busca do genuíno churrasco gaúcho e o famoso arroz-carreteiro. Nos pampas podem ser encontradas diversas propriedades catalogadas pela Secretaria do Estado de Turismo do Rio Grande do Sul como verdadeiros monumentos históricos. São as Casas de Fazenda, Casas de Colônia, Fazendas-Hospedarias e Hospedarias-Coloniais. Mas o Pampa Gaúcho se destaca principalmente por suas famosas rotas, que são uma verdadeira viagem no tempo.1. Rota do Pampa
É uma verdadeira viagem no tempo, onde se podem reviver a época da revolução Farroupilha (1835-45) com alguns eventos já tradicionais na região, como a Farrapofest, em Caçapava do Sul, segunda capital da República Rio-Grandense (1839-40).As marcas dos ideais farroupilhas estão gravadas em cada fazenda. Cenário de lutas históricas e libertárias, a zona do Pampa gaúcho caracteriza-se também pela marcante influência dos países do Prata, devido à proximidade com o Uruguai e a Argentina.A Rota do Pampa faz parte de um projeto de qualificação que vem sendo implantado há cerca de quatro anos em 14 fazendas da região, através do Programa de Capacitação Turística (Procatur), com o apoio da Secretaria de Estado do Turismo. Vários municípios participam, entre os quais Rosário do Sul, Caçapava do Sul, Lavras do Sul, Bagé, Dom Pedrito, Santana do Livramento e São Gabriel.2. Rota Farroupilha
Cinco cidades estão envolvidas na implantação da Rota Farroupilha: Alegrete, Candiota, Piratini, Caçapava do Sul e Dom Pedrito. Participaram prefeitos, secretários de Turismo, agentes, operadores e guias turísticos, além dos donos das propriedades que estão trabalhando com o turismo rural na região, buscando resgatar a cultura e as tradições gaúchas da região.A Rota Farroupilha coloca em evidência uma parte importante do passado do RS, recheado de heróis, prédios históricos, trilhas e muitas lembranças. Em Candiota, foi proclamada a República Riograndense; Piratini, Caçapava do Sul e Alegrete foram as capitais revolucionárias; Dom Pedrito detém o título de Capital da Paz por ter consumado, nas coxilhas do Poncho Verde, o fim do conflito entre os republicanos farroupilhas e o governo imperial.

terça-feira, 2 de junho de 2009

segunda-feira, 1 de junho de 2009

I Fórum Nacional de TVs Públicas em Brasília-de 26 a 28 de maio

Por Jaquelina Nascimento
O campo público da radiodifusão está consolidado. O I Fórum Nacional de TVs públicas foi um embasador importante para a TV pública brasileira.
As TVs públicas hoje apresentam um papel significativo na construção da modernidade, ou seja, na construção de parcerias entre as TVs públicas, sendo um processo de articulação entre as públicas que competem com as privadas para que possam garantir uma programação de qualidade.
Ouvir a sociedade é necessário para saber como será mantido o credenciamento.A portaria 193-1999 fala sobre a produção independente não vinculada a determinados grupos. O financiamento é um passo decisivo na missão do campo público de TV.
A carta de Brasília defende uma rede de governo. É um dos aspectos mais importantes, sendo o formato de financiamento da Empresa Brasil de Comunicação. Há necessidade de se rediscutir os orçamentos públicos,devendo-se levar em conta o modelo de financiamento como aspecto central. O financiamento público garante uma cobertura ampla.
O modelo de financiamento determina uma condição que ela tem de desenvolver uma questão da qualidade da TV brasileira, sendo que este mesmo modelo não deve proteger apenas o campo público, mas todo o mercado.
A produção de conteúdo deve ser de qualidade. Há alguns problemas no campo público:
-Montante pequeno de financiamento;
-Dependência comercial, etc.
O campo público reúne o faturamento de 500 milhões de reais. Para se inovar é preciso ter dinheiro, sendo necessário garantir uma boa cobertura de seus sinais para se ter qualidade de seus padrões.
Entre os investidores e beneficiados há os gestos financeiros que agrega uma governança sobre os recursos do fundo. O gestor negocia caso a caso.
É um fundo regulamentado pela agência nacional do cinema que aprovam o plano de investimento desses fundos. Foi decretado em 2007 o decreto 6299, ou seja, o fundo para que seja especializado por um agente financeiro.
Está em estudo alguma linha de financiamento que vai usar os recursos atrelados. Não há uma definição legal.
A secretaria de cultura tem trabalhado no sentido de produzir política de fomento, se associando com a TV Brasil, Cultura e com a doc TV. O modelo de doc TV estimula a produção audiovisual brasileira.
A associação de TV pública passa por um processo de capacitação. Há o doc TV brasileiro, doc hibero, América, doc TV CPLP; projeto em anedamento é o assina TV- Há o programa nós na tela (TV pública comunitária), to sabendo (Revista eletrônica).
Há muita definição de que política queremos. Cada país busca o modelo diferente para o financiamento de serviço.
É importante entender o público, sendo que o mesmo não é o estatal. Tem-se que estabelecer outras questões. Tem-se que fazer o debate sobre as políticas a serem complementadas sobre as políticas de comunicação, bem como investir na qualificação dos profissionais através de concurso público.
O financiamento tem que ser público. A primeira reforma que o Brasil deveria fazer era a administrativa para saber o tamanho de cada sociedade.

Ajuda aos desabrigados no Piauí

Teresina - O governo do Piauí anunciou neste domingo (31) que vai construir casas em Cocal da Estação e Buriti dos Lopes para as famílias desabrigadas por causa do alagamento de três cidades no norte do estado atingidas pelo rompimento da Barragem Algodões 1.
Ao dar a informação, o diretor-geral da Agência de Desenvolvimento Habitacional do Estado, Marcelino Fonteles, disse, porém, que as famílias não devem voltar para as áreas atingidas.
Fonteles disse que levantamento preliminar aponta que o alagamento de Cocal da Estação e de Buriti dos Lopes, além do povoado de Cocal dos Alves, provocou a perda de 650 casas.
Neste domingo, os soldados do Exército, utilizando helicóptero da Força Aérea, distribuíram 1.200 cestas de alimentos em 10 povoados cujo acesso só é possível por via aérea.

Agência Brasil