segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O que aprendi com “LUA NOVA”?



Por Jaquelina Nascimento

Neste final de semana fui assistir ao tão famoso filme LUA NOVA com meu irmão no cinema em Alphaville. Fiquei na expectativa como todas as pessoas que iriam assistir pela primeira vez, já que não vi CREPÚSCULO, porém tinha noção devido á minha amiga de trabalho ter relatado.

Mas o que aprendi com LUA NOVA? Aprendi que devemos ter muito cuidado com quem andamos, ou seja, com nossas amizades, pois como há o ditado: “SE QUER CONHECER A PESSOA, VEJA COM QUEM ELA ANDA”. No filme um jovem é influenciado por um grupo de outros jovens que andam por caminhos errados. Temos que vigiar muitão.

A segunda questão é em relação à vida sentimental, pois a atriz principal se apaixona por um “vampiro”. Temos que cuidar de nosso coração e analisar os frutos do rapaz para ver quem realmente é para que não venhamos a passar decepções, nem que demore a acontecer, pois DEUS tem o TEMPO CERTO para nos abençoar na vida sentimental e em todas as áreas.

Tive uma péssima experiência em 2005 em relação a essa área, pois gostei muito de um rapaz que se dizia ter caráter, porém como estava iludida não via que ele era uma pessoa oposta ao que demonstrava, mas NÃO HÁ NADA EM OCULTO QUE NÃO SEJA REVELADO.Deus me livrou de um péssimo casamento que iria fazer.

E foi revelado, graças a DEUS. Que lição tirei com tudo isso? Deus tem o melhor para mim e para os que têm ouvidos sensíveis a ouvir e obedecer a Sua voz.

As adolescentes que estavam ao meu lado vibravam a cada cena no filme...Mas é essencial assistirmos a tudo em nossa vida com um olhar crítico e vendo o que é melhor para nós, nossa família e à sociedade como um todo.

Firme na Rocha!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Oportunidade dada por DEUS!

Fui ao CTN-CENTRO DE TRADIÇÕES NORDESTINAS


Há muitas comidas tipicas, a exemplo : BODE assado, buchada, panelada, baião de dois....UMA DELÍCIA! Além de muitos conterrâneos nordestinos.

Encontrei esse casal típico da PARAÍBA...A dona Maria já dançou em um quadro no PROGRAMA DO GUGU...Chapéu de coro sim senhor! kkk... O Brasil é lindo; há muitas culturas em um estado..

Na fé!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Por que Lei Maria da Penha?

Por Jaquelina Nascimento

Coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher é o que dispõe a Lei n 11.340 de 7 de agosto de 2006. Você sabe o nome desta lei? Pelo título fica explícito que é a Lei Maria da Penha.

Mas quem foi e quem é Maria da Penha? É uma mulher que foi agredida várias vezes pelo marido e que ficou com enormes seqüelas físicas e emocionais tendo sido quase assassinada devido a esses maus tratos.

Fiquei analisando que no Brasil e no mundo como um todo as pessoas geralmente são homenageadas quando morrem, a exemplo de meu avô no interior da Paraíba que era influente e fazendeiro, mas que só foi homenageado ao morrer quando colocaram seu nome em uma rua e sua casa ter se transformado em um museu.

Porque as pessoas geralmente têm dificuldades, a maioria, de expressar seu sentimento e amor ao próximo através de atitudes ou palavras? A vida é uma vela acesa que a qualquer momento pode se apagar...

Mas voltando à questão de Maria da Penha, fico ao mesmo tempo feliz porque através de uma mulher, Maria da Penha, outras foram beneficiadas por esta lei; mulheres que sofrem maus tratos e que se calam diante das chantagens e agressões físicas e psicológicas de seus maridos e companheiros.Mulheres que se calam e que vivem de aparência por medo!

Transformar tragédia em solidariedade e dor em luta foi um avanço enorme conseguido em meio aos preconceitos existentes à causa da mulher; para se ter uma idéia a mulher conseguiu o direito ao voto em 1934...E há países em que as mesmas não têm direito à expressão como um todo.

Temos que ser discretas, mas não apáticas às situações existentes em nossa comunidade e lar como um todo...Devemos estar à frente das causas das pessoas menos favorecidas e GRITAR como fez e faz a senhora Maria da Penha...

“Toda mulher tem direito a uma vida livre de violência. Esse é o nosso desejo e deve ser o nosso compromisso” -Nilcéia Freire-Ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Deixo aqui o número 180 da Central de Atendimento à Mulher- “Sua vida recomeça quando a violência termina”.

Ligue 180!

Firme na Rocha!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Pseudônimo!


Por Jaquelina Nascimento

Gostaria de falar com vocês sobre a lei Maria da Penha e sobre o livro á qual iniciei hoje: “o Monge e o Executivo”, entretanto há um tema que me inquieta: Pseudônimo!

Você deve estar se perguntando o porque Pseudônimo! Quando era adolescente sempre me perguntava porque os escritores, a exemplo de Machado de Assis, escreviam por pseudônimo.

Quero falar hoje sobre a história de uma garota muito simples, mas que aprende através de todas as situações de sua vida.Jéssica é seu nome.Ela cresceu e se deparou com um mundo diferente do seu. A menina que sempre teve o coração puro se deparou com pessoas que se diziam amigas, mas que sempre falavam mal dela e que saiam à frente para não ter sua companhia.

Gostaria que você, leitor, refletisse comigo e até respondesse às questões:

1. Porque as pessoas rejeitam outras?
2. Porque há falsidade no mundo?
3. Porque as pessoas saem mais cedo e muitas vezes não dizem um “até amanhã” para não ter sua companhia?
4. Porque as pessoas não ficaram felizes com o crescimento de Jéssica?
5. Porque há uma maneira diferente de interpretação em relação à conduta das pessoas?

Jesus Cristo diz que “se conhece a árvore pelos FRUTOS”.Como estão seus frutos? Como estão nossos frutos?

No livro “o Monge e o Executivo” o autor James C. Hunter cita a seguinte frase de Ghandi: “É preciso que você se torne a mudança que deseja ver no mundo”.Que tipo de mudança deseja ver nas pessoas? Tem começado por você?

As pessoas que não tem capacidade de amar o próximo que vêem, como poderão amar DEUS que não se vê?

Poderia aqui escrever um livro através deste tema, mas espero ter contribuído em algo na sua vida através destas simples palavras e indagações; mas QUEM É JÉSSICA? É você? É nossa vizinha? Cabe a cada um de nós respondermos.

Firme na Rocha!


O que estou lendo?

" O Monge e o Executivo- Uma História sobre a Essência da Liderança"-
James C. Hunter

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Deus fala de muitas maneiras

Por Jaquelina Nascimento

Estou lendo o livro de Hebreus e o que gostaria de enfatizar é o primeiro capítulo e versículo 1 à qual diz: “ Deus fala de muitas maneiras”. Fiquei refletindo em relação ao nosso querer e á vontade de Deus.

Muitas vezes queremos que Deus fale e confirme nossa vontade em termos de planos e objetivos.Quantas vezes não fizemos planos que não deram certo e depois passamos a agradecer por não terem se concretizado.

Só Jesus Cristo conhece nosso amanhã e sabe o que é melhor para cada um de nós. De que maneira você quer que Deus fale? Da sua ou da dEle?

Para ficarmos sabendo sobre as repostas de Deus em relação às questões referentes a todas as áreas de nossas vidas devemos analisar os DETALHES aos quais nos cercam e estarmos com os ouvidos sensíveis para ouvir a Sua voz e direção.

A fala de Deus é através das coisas e fatos mais simples.Jesus Cristo é simples; nós é quem complicamos.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

CCJ aprova exigência de diploma para jornalista

Foi aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/09, de autoria do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE ), determinando que a profissão de jornalista seja privativa do portador de diploma de curso superior de jornalismo. A matéria segue para deliberação no Plenário.

A matéria foi acolhida na CCJ com emendas do relator, senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). De acordo com o texto aprovado, a profissão de jornalista deve ser privativa de portador de diploma de curso superior de jornalismo, cujo exercício será definido em lei. A regra é facultativa ao colaborador - aquele que, sem relação de emprego, produz trabalho de natureza técnica, científica ou cultural, relacionado à sua especialização. A exigência do diploma não é obrigatória para aquele que comprovar o efetivo exercício da profissão ou para jornalistas provisionados (os que não têm diploma em jornalismo, mas obtiveram registro por terem sido contratados por empresa jornalística em município onde não há curso específico).

Da Redação / Agência Senado

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Que futuro nossas crianças terão?


Por Jaquelina Nascimento

Estava lendo nesta manhã a entrevista do Jornal Folha Universal desta semana referente ao escritor Luiz Fernando Proa e o que mais fiquei analisando foi quando o mesmo diz que “os pais lutem por seus filhos não só em casa, mas pressionando as autoridades para que ajam rápido”.

Esta questão toda me faz voltar o tempo e expor um pouco sobre algumas situações.Na época em que estava concluindo a faculdade de enfermagem, tive a oportunidade de fazer estágio supervisionado em um município do interior da PB. Ficávamos, eu e minhas colegas, hospedadas em uma creche da prefeitura.

Lá tive a oportunidade de conhecer várias realidades de crianças de classe baixa que estavam sem pai, mãe e que muitas eram criadas pelas avós, quando não abandonadas.

Em alguns dias fazia palestra em postos de saúde e em escolas públicas sobre vários temas, tais como DSTs e orientação como um todo. O que mais me deixava triste era atender nos postos de saúde, crianças de 12 anos GRÁVIDAS e sem direção alguma.

Mas porque iniciei este artigo citando sobre a entrevista que li no Jornal Folha Universal? Porque uma das questões que me chamou atenção foi quando o escritor refrata que DEVEMOS LUTAR NÃO SÓ EM CASA, ou seja, que também SE DEVE LUTAR EM CASA, quiçá se os pais corressem tanto em prol de proporcionar uma vida digna aos seus filhos dando-lhes mais amor e estando mais próximos muitas questões às quais presenciamos nos jornais seriam diferentes.

Tive o privilégio de ter minha mãe cuidando de mim, me levando à escola, me ensinando as lições de casa e me dando broncas quando me perguntava alguma questão e que eu não sabia...Tive o privilégio de ter minha mãe indo às reuniões de pais e mestres, preparando minha lancheira para ir à escola, de me alimentar com o amor e carinho com que ela fazia a comida e faz todos os dias e em ter meu pai sempre presente, companheiro, amigo, duro, nas horas em que deve ser ...Tive e tenho o privilégio de ter meus pais como psicólogos, amigos, companheiros e instrutores..

Fui visitar um abrigo no mesmo município que fazia estágio e fiquei com o coração partido, pois muitas crianças de todas as faixas etárias estavam naquele local apertadinho e com poucas funcionárias para dar atenção e pouco amor.. Que futuro nossas crianças terão?

Muitas não sabem o que é ter pai e mãe e quando os têm, estão muito ocupados com a bolsa de valor e com as taxas, entre outras coisas... Criam seus filhos por babás e só os vêem à noite quando chegam cansados de mais um dia de trabalho...

Porque há muitos jovens usando drogas e “brincando” com armas de fogo de verdade? Porque muitas crianças estão engravidando com 12 anos de idade? Porque muitas crianças estão sendo raptadas por pessoas que as destinam à prostituição em outros países ou até mesmo para que seus pequeninos órgãos fossem retirados?Prefiro que você responda.

Porque os pais andam tão ocupados em TER e não em SER?Porque muitas famílias não almoçam juntas e unidas? Porque não há mais tempo para conversar e brincar com os filhos? Porque muitos dizem ter qualidade de vida, mas será que sabem o que significa realmente?

Bom, na vida existem muitos porquês, entretanto cabe a cada um de nós refletirmos em que devemos mudar e quais as nossas prioridades...


Firme na Rocha!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Dia Nacional de Combate ao Câncer-27 de novembro


Por Jaquelina Nascimento

Quando se fala em Câncer lembro de várias situações desagradáveis, pois esta doença que tem alarmado famílias e desestruturado-as através de óbitos que atinge 200 mil pessoas no Brasil e mata 10 milhões de pessoas por ano.

Quando fazia graduação de enfermagem estudei Oncologia e tive a oportunidade de estagiar em um hospital de Câncer.Era inexperiente! Minha primeira paciente( a que está na foto ao lado) tinha aproximadamente 15 anos e era modelo. Estava com leucemia. Perdeu cabelos, emagreceu e a questão motivacional era sempre baixa. De família humilde, minha jovem paciente sofria a questão da saúde pública no país.

Trabalhava além das aplicações de medicamentos, o lado psicológico da paciente, apesar de não fazer psicologia. Tratava-a como se fosse minha filha. Entretanto em um belo dia.....

Mudei de hospital e soube que a mesma tinha falecido....Chorei bastante e me SENTIA IMPOTENTE DIANTE DE UM QUADRO TERMINAL SEM PODER FAZER NADA ALÉM DE MEDICÁ-LA para amenizar seu sofrimento, o de sua mãe e o meu.

Alguns anos depois, minha colega de FÉ por descuido de uma simples PREVENÇÃO ficou com CÂNCER NO COLO DO ÚTERO...Não irei citar nomes por questões éticas.Nesta época estava fazendo estágio de CTI, mas acompanhei este caso de perto.

Foi muito difícil pra todos da FÉ ter acompanhado nossa amiga guerreira indo-se aos poucos, tendo que tomar morfina e ficar dopada por causa da dor e degradação de suas células..Foram noites sem dormir ao lado dela tentando ajuda-la..AI MEU DEUS COMO FOI DIFÍCIL!

Não teve jeito, mais uma perca...

Se eu for contar os casos de minha família, escreverei o GLOBO TERRESTRE TODO, mas quero deixar claro principalmente no dia de hoje é que temos que nos cuidar. Está comprovado que a mágoa, sentimento ruim contra qualquer pessoa, além do sedentarismo e má alimentação são as bases para se contrair esta maldita doença.

VAMOS PREVENIR PARA NÃO TER QUE REMEDIAR!

AMO TODOS VOCÊS!

Carta ao vice-presidente José Alencar

Sabendo-se que o câncer mata 10 milhões de pessoas por ano no mundo e quase 200 mil só no Brasil é possível que o dia 27 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer, seja mais um alerta que uma celebração.

Uma das coisas dignas de registro é o seu exemplo de paciência, persistência e coragem que faz o país inteiro se solidarizar e torcer pela sua cura.

O mais assustador, presidente, não é o diagnóstico em si, mas a insuficiência das armas de que dispõe o cidadão para enfrentar a doença e as discriminações que consequentemente o perseguirão para o resto da vida.

Com toda certeza, o senhor não tem conhecimento do que seja a realidade do paciente anônimo, do brasileiro comum, aquele cuja tabela do SUS paga uma diária completa, incluindo pousada e alimentação em valores atuais de R$ 24,75, quando precisa se deslocar para os grandes centros em busca de tratamento.

O senhor poderia avaliar o que é uma pessoa, sabendo-se portadora de um tumor maligno, cujas células se multiplicam descontroladamente, destruindo seus órgãos, só conseguir uma cirurgia seis meses depois, se tiver sorte? Sim, porque na maioria das vezes no dia marcado para a cirurgia que, finalmente, vai lhe extirpar o mal, é bem possível que não haja leito disponível no hospital, que ocorra uma greve dos servidores ou que os equipamentos estejam quebrados. Pode ainda faltar anestésicos e, para seu desespero, por mais de uma vez, a cirurgia ser adiada. Quando, enfim, for realizado o procedimento, pode ser tarde demais e a batalha contra o câncer estará definitivamente perdida se já houver metástases com o comprometimento de órgãos vitais. Isso poderá retirar-lhe as chances de sobrevivência, causar um sofrimento indescritível e um custo enorme não só para a máquina pública, mas para todos nós, que assistimos impotentes a esse circo de horrores e pagamos impostos para sustentá-lo.

Para melhor informá-lo, poderíamos falar ainda dos milhares de pacientes que morrem de forma cruel porque não conseguem vencer a burocracia para receber um medicamento básico como a morfina, que, por ser uma droga controlada, exige laudos tão detalhados que muitos médicos não têm tempo de elaborar, e, quando o fazem, mesmo assim as farmácias do Estado demoram em média dois meses para disponibilizar. Sem falar nas desgastantes batalhas judiciais para conseguir medicamentos de alto custo que muitas vezes só chegam após a morte do paciente.

Talvez o senhor nem tenha ideia de que uma pessoa, ao receber um diagnóstico de câncer, recebe também um aviso prévio da morte. O seu ganha-pão lhe é tirado e não há na Constituição Cidadã previsão de garantia do sagrado direito ao trabalho nessa situação. Sem estabilidade no emprego a demissão é inevitável, pois as empresas vivem do lucro e não da filantropia. Afinal quem vai querer um trabalhador fragilizado pela doença com a perspectiva de faltas ao trabalho e um longo tratamento pela frente? E se na agenda dos nossos parlamentares sobra tempo para agressões, escândalos e discussões inócuas não há espaço para um projeto de lei que confira a estabilidade ou um benefício que garanta ao paciente a subsistência durante o tratamento.

Para completar a sua via crucis, a previdência lhe fecha as portas e os peritos, não satisfeitos em maltratá-lo, cortam-lhe o auxílio-doença ou indeferem sua aposentadoria. Uma pessoa nessas condições está fatalmente condenada à morte se não pela doença, pela inanição, ou pela vergonha de passar a viver da caridade alheia.

Mas não termina por aí. O pesadelo do diagnóstico de câncer acompanha o paciente pelo resto da vida. Se ele sobreviver a tudo isso, que procure os agiotas se um dia vier a precisar de um financiamento, pois os bancos lhe negam crédito sem que ele tenha qualquer restrição em seu cadastro. O sonho da casa própria também cai por terra, porque encontrará os mesmos obstáculos por parte das instituições financiadoras. As seguradoras sequer discutem a possibilidade de renovar seus contratos de seguro de vida, pois a sua vida já não vale mais nada e até os planos de saúde o rejeitam.

Mas nem tudo está perdido. Um cidadão mais preparado ainda pode pensar na possibilidade de tentar um concurso público que lhe dê estabilidade profissional e financeira. Nesse caso que se prepare para uma longa e desgastante batalha judicial e uma desilusão no final.

Dessa forma, presidente, sem saída e condenado à morte se não pela doença, pelo desemprego, pelo descaso institucional, pela falta de uma política compensatória e de uma legislação que o proteja, o paciente vai vivendo assim, como um subcidadão ou um morto civil, órfão de cidadania, trilhando seu calvário sem os holofotes da TV para mostrar seu drama, sem helicóptero para transportá-lo às pressas, sem um hospital particular para atendê-lo de imediato, sem abrigo, sem emprego, sem remédio, sem informação, sem dignidade, enfim. E, pior de tudo, sem comover ninguém.

Quem sabe, presidente, o senhor com o seu exemplo de tenacidade e determinação na luta pela vida e com a sensibilidade adquirida durante anos de tratamento consiga implementar alguma ação no sentido de evitar que a indiferença contamine a sociedade de forma metastática e que o paciente de câncer possa ser reconhecido como cidadão do mundo. Ampará-lo, pois, é princípio humanitário, preconizado pela Declaração Universal dos Direitos do Homem e corroborado pelas constituições de todas as nações livres, soberanas e democráticas, participantes da Organização das Nações Unidas (ONU).

Antonieta Barbosa é paciente de câncer - autora do livro "Câncer - Direito e Cidadania" e diretora do Instituto Cristina Tavares de Apoio ao Adulto com Câncer em Recife

2012?




Por Jaquelina Nascimento


Ontem fui ao cinema com meu irmão em Alphaville (São Paulo) assistir ao filme 2012 e fiquei analisando uma série de questões referentes a nossos valores e crenças.

O filme tem por base a reflexão sobre os fins dos tempos e mostra arcas aonde as pessoas entraram para serem salvas. No tempo de Noé, as pessoas comiam, bebiam, casavam, etc e algumas não paravam para ter comunhão com Deus.Foi construída uma arca e então as pessoas que obedeciam à palavra de Deus foram salvas.

Hoje não é diferente...Vivemos em um mundo globalizado, consumista e cujos valores estão invertidos, isto é, você, para muitas pessoas, só vale o que tem e o cargo que ocupa.Para atingirem metas, as pessoas estão devastando a natureza de forma hiperbólica.

Na época que fazia faculdade de jornalismo, há mais de 5 anos,conheci uma vereadora que lutava pela causa da defesa da natureza.A mesma apresentou um projeto sobre a orla marítima e a justificativa era que os prédios estavam invadindo a área do mar causando assim uma futura inundação caso não fosse tomada alguma atitude.

Porque não paramos para analisar nossos valores? Porque corremos tanto em busca de objetivos, não que isso seja errado, e muitas vezes pensamos apenas em NOSSO futuro?

Haverá 2012? E 2010? Haverá o amanhã? E se você morrer hoje, para onde vai sua alma? Independente da sua religião ou crença, digo com toda convicção que JESUS CRISTO ESTÁ À PORTA e QUE JESUS CRISTO ESTÁ PRESTES A VOLTAR.

Na reunião que assisti na quarta com o bispo Clodomir em Santo Amaro, o mesmo enfatizou a importância da EVANGELIZAÇÃO.Temos que espalhar a palavra de DEUS aos quatro cantos deste planeta. Deus conta comigo e conta com você.

Milhares de pessoas morrendo, no filme 2012, carros e prédios se destruindo, altas ondas invadindo as cidades, famílias sendo desfeitas, guerras ....O que vemos hoje? Os países se reunindo através do G8 para tentar resolver a situação da revolta da natureza e da prática da palavra de DEUS; entretanto nada pode ser feito se a pessoa não se arrepender e se voltar totalmente para o CRIADOR.

Sei que meu blog é para falar sobre política, mas creio que o PLANO DE DEUS está em usar os líderes políticos para ajudar não apenas a natureza, mas toda humanidade.

Firme na Rocha!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

1ª Conferência Paulista de Comunicação


De 20 a 22 de novembro na Assembleia Legislativa de SP

Por Jaquelina Nascimento

Participei da 1ª Conferência Paulista de Comunicação nos dias 20 a 22 de novembro na Assembleia Legislativa no estado de SP. A etapa paulista elegeu os delegados à 1ª Conferência Nacional (Confecom) e reuniu até 1.240 pessoas de todo o Estado, sob o tema "Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital".

A solenidade de abertura da Conferência Estadual teve início às 18h do dia 20/11, na quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo.Nos dois dias subsequentes, discutimos propostas orientadoras para a instituição de políticas estadual e nacional de comunicação vinculadas a três eixos temáticos “produção de conteúdo, meios de distribuição e cidadania: direitos e deveres”.

Até 1.078 participantes divididos em três segmentos tiveram direito a voz e voto “400 vagas para os movimentos sociais, 400 para o empresariado, 200 para representantes dos poderes públicos e 78 membros da comissão organizadora. São eles que elegerão os 189 delegados à Confecom (21 representantes dos poderes públicos, 84 representantes dos movimentos sociais e 84 representantes da sociedade civil empresarial).

A 1ª Conferência foi proveitosa, pois foram debatidas questões referentes á Comunicação em todas as áreas, entre elas a de saúde, tendo sido abordada a questão do ABORTO.

Escolhi o tema sobre Cidadania: Direitos e Deveres porque tenho consciência de que a partir do momento em que a população como um todo se conscientizar de seus direitos e deveres haverá uma transformação de ideologias.

A juventude aprovou algumas propostas, tais como:

1. Maior divulgação das Conferências e seus resultados para jovens;
2. Estabelecer que o Conselho Nacional de Comunicação fiscalize os veículos de comunicação quanto ás terminologias usadas em suas publicações, principalmente àquelas relacionadas aos direitos da criança e da (o) adolescente e juventude;
3. Que seja garantida participação (não apenas nas campanhas de saúde) nas campanhas publicitárias institucionais à representação dos grupos étnicos-raciais, de gênero e de identidade de gênero, religiosa e de orientação sexual;
4. Estabelecer, no sistema público de ensino, um programa de formação em linguagens, técnicas, tecnológicas, éticas, princípios de compartilhamento da comunicação livre, entre outras.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Presente irrita o futuro do país

Jovens querem se engajar, mas lamentam que projetos destinados a eles estejam esquecidos

· Alana Rizzo



Os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário estão distantes dos jovens. Esta é a percepção de quase 2 mil brasileiros entre 15 e 29 anos que participaram da I Conferência Nacional de Políticas Públicas para a Juventude, que aconteceu em Brasília no ano passado. A pesquisa Quebrando mitos: juventude, participação e políticas, das sociólogas Mary Castro e Miriam Abramovay, traça um perfil dos jovens engajados e mostra que, além de criticar a politica atual, eles estão dispostos a mudá-la. Um dos motivos para tanta descrença — além de casos de corrupção e das práticas consideradas antigas, como o coronelismo — é a demora na aprovação das propostas de interesse dos jovens no Congresso.

Três projetos para fortalecimento das políticas públicas estão parados. A PEC da Juventude altera o texto constitucional e inclui o jovem no capítulo que trata dos direitos e garantias fundamentais. Aprovada na Câmara, a proposta aguarda a votação no Senado, onde a pauta está travada por medidas provisórias. O Plano Nacional da Juventude é outro que dorme. Depois de uma Comissão Especial discutir o assunto, o projeto que estabelece metas para a criação das políticas nos próximos 10 anos também não foi analisado na Câmara, assim como o Estatuto da Juventude. O grupo também cobra a criação do Fundo Nacional da Juventude e de órgãos, com orçamento próprio, em todos os municípios e estados. Atualmente, a Secretaria Nacional da Juventude está ligada à Presidência.

O secretário-executivo do PMDB Gabriel Souza, de 25 anos, acredita que a credibilidade das instituições se dá quando elas conseguem se aproximar da vida das pessoas. O estudante de medicina veterinária diz que tenta convencer os jovens de que é preciso ocupar essas espaços tradicionais para que haja uma transformação. “O Legislativo não consegue ser prático. A agenda política brasileira é muito devagar. Tudo para acompanhar o novo escândalo”, critica o jovem.

A história da coordenadora da Secretaria Jovem da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Maria Elenice Anastácio, não é muito diferente. “Achava que sindicato era coisa de gente velha e que só estava interessada em Previdência. Fui me interessando e percebi que trabalhamos pelo bem de uma classe”, diz a jovem do interior do Rio Grande do Norte. Atualmente, a principal bandeira da Secretaria é a defesa de políticas direcionadas para o jovem do campo. “Muita gente resolveu ficar e precisa de incentivo do governo”, diz.

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.


Precisamos olhar para eles (juventude) com atenção porque a população está envelhecendo e nunca teremos tantos jovens como agora”

Miriam Abramovay, Coordenadora do estudo

Cientista político LEONARDO BARRETO fala sobre Quem paga a publicidade do GDF?

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Jaquelina e Sandra vão à JERUSALÉM



Homenagem à minha amiga-irmã Sandra Amaral....Bons momentos em Brasília-DF

LULA, O FILHO DO BRASIL - Trailer oficial - Estreia 1 de Janeiro de 2010

“CASA” EM ORDEM



Por Jaquelina Nascimento

Há um ditado popular que diz: “Costume de casa vai á Praça”, entretanto esta questão refrata bem várias causas correlacionadas no cotidiano da população como um todo.

Porque se deve aprender sobre ORGANIZAÇÃO em CASA? Estou lendo um livro bastante interessante que diz sobre um Manual Prático para Organização do Lar. Chamou-me bastante à curiosidade.

Mas o que um manual que ensina como arrumar e organizar uma casa tem a ver com POLÍTICA? Tudo a ver.Quando iniciei no trabalho que, graças a Deus, estou até hoje e até quando Jesus permitir uma das questões que aprendi foi que sempre tenho que deixar minha mesa arrumada bem como minha sala.

Somos o CARTÃO DE VISITAS da empresa, de nossas famílias, de nossa faculdade, comunidade, etc. No manual afirma que o princípio da ORGANIZAÇÃO é que tudo tem que ficar em seu lugar certo.

Como posso fazer uma analogia em relação á minha vida? Aprendi que tenho que ficar em meu lugar e ser discreta em relação a tudo e a me afastar de grupinhos, pois é necessário organizar seu lado espiritual, principalmente, para que as demais áreas fluam.

Por onde começar? É uma pergunta que a autora Natália Ortiz faz em seu segundo parágrafo.Vamos fazer um paralelo entre nossa casa e nossa vida. Em minha concepção devemos iniciar um processo pela causa do problema e encara-lo. Ser perseverante e principalmente CONCLUIR O QUE SE COMEÇOU.

Revisar os trabalhos domésticos é essencial para que haja uma economia de tempo, entretanto rever seus conceitos, PRIORIDADES e valores é a base para se ter PROSPERIDADE e sucesso consigo e com os demais.


VAMOS EM FRENTE FIRMES NA FÉ!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

PLANO DE PODER





Por Jaquelina Nascimento

O Brasil está vivenciando momentos de articulações políticas entre vários partidos do bloco de esquerda e de direita em prol das eleições de 2010.Ao abrirmos os jornais ou ligarmos a TV o que vemos são obras sendo concluídas e várias personalidades que compõem o cenário político dando nomes às questões expostas.

Em pleno mês de novembro de 2008 resolvi ler PLANO DE PODER-Deus, os Cristãos e a Política de autoria do Bp EDIR MACEDO com Carlos Oliveira. Poderia aqui inserir várias partes excelentes do livro, mas quero expor minha análise quanto á obra.

Moisés, José, Daniel, Salomão, você e eu somos personagens que, ao colocarmos em prática assim como os quatro nomes iniciais neste capítulo fizeram iremos ajudar a construir esse PLANO DE PODER que é herança ao povo de Deus.

Moisés foi criado pelos egípcios, mesmo sendo hebreu, entretanto adquiriu conhecimento político e vivenciou todos os trâmites do poder ao lado de sua família adotiva qual o instruiu para tal, mas o mesmo, ao ter conhecimento de sua origem e de como seu povo estava vivendo na escravidão, passou a se revoltar e assumiu a liderança em prol do BEM COMUM e bem estar da coletividade.

O que é política? Você sabe me dizer se está vivendo a política em seu cotidiano?Porque há poucos cristãos exercendo cargos públicos?Porque há poucos JOVENS administrando uma cidade, estado e até mesmo um país?São muitos porquês! Sugiro que leia o livro para ter resposta s a essas questões, pois você irá refletir sobre tudo isso e muito mais.

Uma das questões que mais me chamou a atenção foi em relação à pergunta que os fariseus fizeram ao Senhor Jesus Cristo em relação aos impostos. Muitas pessoas testam sua capacidade fazendo perguntas que não condizem com o momento ou até mesmo brincam em situações para te menosprezar ou te prejudicar.

Foi o que aconteceu com Jesus Cristo que sabiamente respondeu “Dai a Cezar o que é de Cezar e a Deus o que é de Deus”.

A história de José, governador do Egisto é citada de forma sábia, pois o menino José foi vendido por seus irmãos porque os mesmos não conseguiam acompanhar a capacidade do mesmo, surgindo assim inveja entre ambos e um complô para a destruição do que viria a ser o governador.

Aprendi com meu primeiro líder espiritual que devemos sempre “FAZER DO LIMÃO UMA GRANDE LIMONADA”. Foi o que todos fizeram e o que devemos fazer em relação a todas as áreas de nossas vidas.

Saber em quem iremos votar faz a diferença em nosso futuro e no de nossas famílias, pois correlacionará todas as áreas em nosso país, ou seja, social, econômica, culturas, etc através dos futuros Projetos de Leis.

“O resultado final de uma eleição é reflexo do exercício do poder genuíno que pertence ao povo, que o delega a quem deseja que represente seus interesses” - Edir Macedo.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

“Ônibus” com DIREÇÃO


Por Jaquelina Nascimento

Você já parou para analisar como seria um ônibus lotado e sem o motorista ao volante? Qual seria sua reação se estivesse no mesmo? Será que você iria ficar desesperado?

Situações como estas nos fazem refletir a importância de se ter um motorista, por exemplo, guiando o veículo. Agora imagine sua vida....

Se você não tiver um norte ou uma direção em relação a todas as áreas de sua vida, terá a probabilidade de cair em um abismo tal qual o ônibus.

Na vida, é essencial você se conhecer. Saber quais suas prioridades, seus sonhos e o porquê está em determinado local. Qual sua missão? Há muitas pessoas que se sentem irrealizadas ou até mesmo frustradas em relação a algo que nem a mesma sabe o que quer.

Certa vez estava conversando com um casal e o mesmo me disse que a partir do momento que me definisse em relação a uma determinada área de minha vida, DEUS poderia agir através de minha ATITUDE.

Vamos fazer uma analogia. O ônibus= Você, o motorista=DEUS e os passageiros=pessoas que convivem no dia-dia.

Se você estiver com o controle da DIREÇÃO, como saber que norte terá? Mas se houver uma PARCERIA com DEUS, ou seja, se DEUS estiver no CONTROLE da vida ATÉ O QUE ERA PARA DAR ERRADO PASSARÁ A DAR CERTO.

Permita-se ser guiado (a) pelo ESPÍRITO SANTO, pois assim poderá ter uma vida harmoniosa com todos os “passageiros” e principalmente com sigo mesmo (a).

VAMOS EM FRENTE FIRMES NA FÉ!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

O Menino de Pijama Listrado!



Por Jaquelina Nascimento

O que podemos falar sobre um simples Pijama Listrado?Essa peça do vestuário significa para muitos alguns momentos de repouso e conforto, entretanto para O MENINO DE PIJAMA LISTRADO a situação foi oposta.

O filme intitulado pelo tema de nosso artigo refrata sobre a história de duas crianças que ficam amigas, sendo que uma delas usa um pijama listrado que significa o oposto de repouso, mas sim muito trabalho árduo em um CAMPO DE CONCENTRAÇÃO JUDEU.

Na época do Holocausto os judeus passaram situações anti-humanas e sofreram as mais terríveis situações tendo sido tratados como mais que escravos como animais irracionais.

A análise que faço deste filme foi que independente da situação á qual possamos passar, seja a mais tida como difícil, que TUDO ACONTECE À MANEIRA QUE OLHAMOS; se tivermos a inocência da criança, alegria e disposição para sonhar por um dia melhor através da nossa ATITUDE, iremos transformar questões ao nosso redor- digo questões coletivas.

O pai de uma das crianças era soldado de HITLER e seu filho ficou amigo de um JUDEU.A situação ficou sem controle, pois o soldado estava tomando decisões que contraria todas as leis imagináveis.

Há pessoas que para chegar ao poder, toma certas atitudes que vai contra os direitos das demais e até cometem atrocidades, como temos visto na mídia como um todo.

Quero aqui fazer um paralelo com o livro que comecei a ler ontem-PLANO DE PODER-EDIR MACEDO. Se tomarmos posse do que Deus tem para cada um de nós, através de SUA visão e direções poderemos ser instrumentos para mudar muitas questões na história deste Brasil e mundo.

Por exemplo, quando fui nas últimas férias ao meu estado PIAUÍ, conversei com pessoas que disseram que há interiores no estado que as pessoas COMPRAM ÁGUA para sobreviverem e que muitos gados estão morrendo. Que CONTROVÉRSIA, pois meu estado POSSUI O MAIOR SUBSOLO RICO EM TERMOS HÍDRICOS.

Como poderemos fazer para mudar as situações do POVO que está sofrendo? Em SP já presenciei várias pessoas passando mal no trem devido à superlotação. Quando ficamos perto do povo é que sabemos mais ainda o que precisam.

De que maneira poderemos tornar o pijama listrado uma peça de repouso à qual irão surgir sonhos e não pesadelos? Peço que você responda a esta questão e que reflitamos na situação atual à qual estamos vivendo.
Para que o PLANO DE PODER se cumpra em nossas vidas o que precisamos fazer? São tantas questões que passaríamos vários anos falando sobre estas questões.

VAMOS EM FRENTE FIRMES NA ROCHA!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

MENSAGEM DO JOVEM ARTHUR SOBRE " A CABANA"

Recebi um e-mail do jovem Arthur Barbosa Vieira do PTB abaixo referente ao artigo " A CABANA" :


"Muito obrigado por esta mensagem linda,passei a acreditar ainda mais em Deus e a gostar mais ainda de vc,muito obrigado de novo por ser minha "amiga", pode contar comigo mesmo que nao nos conhecemos,vc é 10!...boa tarde......"


Eu é quem agradeço a você Arthur e a todos os jovens que gostam dos artigos.

Fiquem com Deus.

Um grande abraço.

Jaquelina Nascimento.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Sabe o livro que estou lendo?


A Cabana ou Encontro com Deus?


Por Jaquelina Nascimento


Estou com uma missão muito difícil, pois resolvi relatar um pouco sobre minha análise em relação ao livro A CABANA de William P. Youg à qual foi publicado nos EUA.

Muitas pessoas questionam sobre o porquê DEUS não resolve certas questões em sua vida, a exemplo do personagem principal deste livro, ou seja, Mack. Este homem vivia de forma cética e não acreditava no poder de DEUS. Se perguntava se realmente DEUS via seu sofrimento até que...

A partir de uma perca enorme o mesmo teve um ENCONTRO COM DEUS, entretanto “à medida que você cresce no relacionamento com DEUS, o que fizer simplesmente refletirá quem você realmente é”.

Muitas pessoas passam a ter uma transformação em seu interior, em sua forma de agir, pensar e até mesmo se relacionar e acreditar no poder do PAI a partir do sofrimento.

Nos momentos mais difíceis é que sabemos através dos frutos quem são as árvores, isto é, há muitas pessoas nas igrejas, independente da denominação que se dizem de DEUS, mas que agem de forma diferente.Não estou aqui querendo julgar as pessoas, mas a prática é quem mostra quem somos realmente.

Mack precisou ter uma perda enorme para aprender a perdoar, a ter dependência de DEUS. Aprendi mais ainda que quando dependemos e vivemos pela FÉ e AGRADAMOS A DEUS, não precisamos temer nada em nossas vidas, pois o SENHOR é nossa força, refúgio e SEGURANÇA.

Gostaria aqui de relatar um pouco sobre mim; sei que não ocupo nenhum cargo de renome, tais como, chefia de alguma coisa ou presidência, mas em minha simplicidade quero relatar sobre o meu ENCONTRO COM DEUS.

Quando era criança, sempre lia a mensagem da bíblia na igreja e não perdia praticamente uma missa das crianças.Até que comecei a estudar e a perceber algumas questões diferentes do que tinha na bíblia. Aos 16 anos sofri um acidente de carro e fiquei entre a vida e a morte. Não sei se você já ouviu falar que quando ficamos nesta situação passa um filme em nossa mente, foi como se minha história de vida tivesse voltando de forma rápida em minha mente e só lembrava de JESUS. Chorei tanto que não tinha mais lágrimas e gritava tanto por JESUS que quase fiquei sem cordas vocais.

Depois deste episódio confesso que ainda dei muito trabalho ao ESPÍRITO SANTO, pois fui rebelde e não aceitava muita questão referente ao que o pastor falava. Passei por várias denominações e outras religiões também até que no dia 25 de março de 2003 fui à IURD com a vida abaixo do fundo do poço.
Deus curou meu interior e todas as minhas questões foram resolvidas, pois a solução para tudo tem que começar no interior.

Quero dizer que JESUS é fiel e não desampara e relata que AQUELE QUE O SERVIR O PAI O HONRARÁ. Deus é quem sabe os planos que têm para cada um de nós.

“Só quero que você confie em Mim o pouco que puder e que cresça no amor pelas pessoas ao seu redor com o mesmo amor que compartilho com você. Não cabe a você mudá-las nem convencê-las. Você está livre para amar sem qualquer obrigação” - William P. Youg.

VAMOS EM FRENTE FIRMES NA ROCHA!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Se fosse sua filha o que você faria??????


Olá.

Recebi um e-mail com as informações abaixo e peço que possamos ajudar esta família.

" Olá. Meu nome é Jean sou pai de PIETRA.Esta menina que aparece na foto.
Estou escrevendo para solicitar sua ajuda, pois ela está DESAPARECIDA desde o dia 28/11/2008.
Por favor não retorne ..nem apague... passe adiante!!!
Estou pedindo pelo amor de DEUS que se você tiver qualquer informação sobre ela me avise.
Estou enviando este e-mail para vocês para que possam reenvia-lo para o maior numero de pessoas possível e caso tenham alguma informação. Por favor entrem em contato comigo.
Se fosse sua filha você reenviaria ...

Pense nisso!
Muito obrigado Jean
E-mail: jeanneves@terra.com.br Cel (47)8413-443"



Resolvi utilizar o espaço no blog como forma de ajudar...Se fosse sua filha, o que faria?

domingo, 1 de novembro de 2009

André Luiz Dias- Diretor Superintendente da Line Records


Por Jaquelina Nascimento

Em entrevista exclusiva, o Diretor Superintendente da Line Records, Sr. André Luiz Dias fala sobre marketing, quantidade mínima para se gravar um CD, parceria com o Força Jovem Brasil, entre outros.

Jaquelina Nascimento-A Line Records pertencente à Record Produções, empresa do mercado fonográfico que também atua com os selos New Music (popular) e Record Music (trilha sonora de novelas), surgiu em 1992, na cidade do Rio de Janeiro. Qual o objetivo da Line?

André Luiz-O objetivo da Line Records é levar música cristã de qualidade às pessoas, independente da sua religião. Isso no selo Line Records, agora nos outros selos, buscar novos negócios no mercado secular através da música popular e internacional.

JN-Em pouco tempo a gravadora inaugurou um estúdio próprio, no Rio de Janeiro, com uma das melhores estruturas técnicas e profissionais do País.A que se deve esta inauguração?

AL-O nosso estúdio já existe há mais de 15 anos. Ele foi projetado para atender à demanda de produções de CDs.


JN-A Line lançou em 1995 o 'Gospel Line', primeiro programa de televisão dedicado à música gospel. Qual a principal missão do programa?

AL-O programa não está no ar atualmente, mas foi criado com a missão de divulgar a atuação da gravadora no mercado. Pretendemos lançar uma nova atração televisiva, mais moderna e arrojada, mas por enquanto não temos mais detalhes para adiantar. Em compensação, inúmeras emissoras de rádios e TVs espalhadas pelo Brasil tocam nossas músicas, fazendo com que a palavra de Deus chegue a todas as pessoas.


JN-Junto ao mercado, a gravadora vem se destacando a cada ano através dos lançamentos e de uma estratégia profissional de marketing, o que resultou na conquista dos prêmios 'Top Social' e 'Top de Marketing', conferidos pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB).Pode falar um pouco sobre a estratégia de marketing usada pela gravadora?

AL-As últimas estratégias adotadas pela gravadora baseiam-se, principalmente, no Marketing Trade, ferramenta que significa investir nos pontos de venda a fim de gerar demanda aos varejistas. Esse trabalho, realizado em conjunto entre os departamentos de Marketing e Comercial, tem alcançado resultados bastante satisfatórios.
Já em relação ao consumidor final, as estratégias de marketing adotadas visam proporcionar uma experiência positiva com a marca e seus produtos. Resumindo, a estratégia é simples: produzimos produtos de qualidade e procuramos os veículos certos para essa divulgação, como rádios, revistas, jornais, sites, entre outros. Por esse motivo é que a Line Records vem se tornando a maior gravadora gospel do Brasil, ou melhor, a trilha sonora da vida de milhares de pessoas e fazendo música cristã por natureza.


JN-Em recente pesquisa encomendada à empresa Target Marketing, constatou-se que a Line Records é a gravadora mais conhecida e líder de mercado nas principais capitais brasileiras.A que se deve o resultado desta pesquisa?

AL-Posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que esse resultado se deve ao conjunto Line Records, ou seja, o belo trabalho realizado por todos os departamentos da empresa. Por exemplo, o Artístico fabrica um bom produto, o Marketing faz uma perfeita divulgação, o Comercial utiliza toda sua força de vendas para alavancar o giro dos produtos, o Financeiro se organiza bem para atender às demandas, etc. Ou seja, a credibilidade que a Line Records adquiriu no mercado é fruto de uma verdadeira “linha de produção” bastante integrada.


JN-A Line Records trabalha há oito anos com a fábrica espanhola, diferenciada no mercado por ter sido a primeira a fabricar DVDs e uma das principais com capacidade técnica de proporcionar um serviço integral no setor de audiovisual.Qual a importância dessa parceria com as empresas?

AL-Todos os grandes negócios envolvem parceiros, pois através de parcerias é possível agregar valores técnicos, profissionais e mercadológicos.

O Força Jovem Brasil é um dos parceiros da line records. Gostaria que o senhor falasse um pouco sobre esta parceria.

Diferente do que geralmente acontece no mercado, nossa parceria com o Força Jovem Brasil não está baseada em fins exclusivamente comerciais. Pelo contrário, para a Line Records é um prazer poder fazer parte de uma família como essa, que pode ser definida como a verdadeira potência. O trabalho incessante dos voluntários do projeto gerou um novo conceito de evangelização em que o ato de ganhar almas para o reino do Senhor Jesus é aliado a investimentos na área social. Eu tenho, particularmente, um carinho grande pelo Força Jovem Brasil. Vejo o projeto como um grande seleiro de novos talentos em tudo: esportes, artes e, inclusive, na música.


JN-Desde o último dia 2 o site da line records está com layout novo. Qual o objetivo deste novo layout?

AL-O mundo digital está cada vez mais presente dentro dos lares e também no trabalho das pessoas. O nosso site é uma forma de interagirmos com o nosso público, pois mostra tudo que acontece dentro da gravadora. Especificamente sobre o novo layout, o principal objetivo foi permitir que o internauta pudesse ter maior facilidade em navegar, por isso criamos um layout limpo e agradável com uma página inicial num conceito de ‘vitrine’, retirando o excesso de informação e permitindo que a pessoa soubesse em que parte exatamente ela precisa ir para saber sobre o assunto desejado. Desde o lançamento, a média do número de visitas ao site cresceu em 50%. Acreditamos que alguns dos motivos da boa aceitação foram a maior interatividade com o público, a facilidade na navegação e o design agradável.


JN-Qual a quantidade mínima para se gravar um CD?

AL-Na verdade não existe um número mínimo de CDs, e sim talento.


JN-Que mensagem o senhor deixa aos jovens que sonham um dia em ser contratado pela Line enquanto cantores?

AL-Meu conselho para todos que desejam se dedicar ao ministério é que busquem a direção de Deus e a presença Dele para que sejam verdadeiros adoradores e instrumentos na pregação do Evangelho. Dessa forma, as demais coisas serão acrescentadas e Deus zelará pela realização de seus sonhos.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O que pensam de mim?

Publicado por Bispo Edir Macedo

Essa tem sido a questão que vem incomodando os fracos. Preocupam-se demais com sua “imagem” diante dos outros. Daí a razão de muitos suicídios. O mal tem se aproveitado disso e fortalecido sua voz no interior deles.

Um velho sábio, descrevendo seus conflitos internos, disse: – Dentro de mim existem dois cachorros: um deles é cruel e mau; o outro é muito bom e dócil. Os dois estão sempre brigando.

Quando, então, lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a briga, o sábio parou, refletiu e respondeu: “Aquele que eu mais alimentar.”

Na minha infância, sempre fui motivo de zombaria. Tanto por colegas de minha idade, quanto por alguns adultos. Meus defeitos físicos alimentavam suas críticas e eles se aproveitavam. Por conta disso, meus complexos aumentavam. Foi o encontro com o Senhor Jesus que mudou meu viver. Ele matou o cachorro mau e fiquei livre. Então, Lhe dei toda a minha vida.

Essa oferta de sacrifício trouxe graves consequências para o inferno. Como resultado, nasceu o ódio dos que lá vivem e as críticas à minha pessoa se MILtiplicaram!

Mas, e daí? Se o cachorro mal está morto, quem poderá ressuscitá-lo?

Sigo caminhando e conquistando em parceria com Ele. Bom para o Reino de Deus. Mau para o reino do mal.

Deus abençoe a todos abundantemente.

sábado, 24 de outubro de 2009

Imagem da semana!


Ohara, vereadora Rosangela Gomes e Jaquelina Nascimento em reunião sobre Políticas de Juventude

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Reflexão!


" Um pássaro não é definido por estar preso ao chão,mas por sua CAPACIDADE de voar.

Lembre-se disso:

Os seres humanos não são definidos por suas limitações, e sim pelas intenções que tenho(DEUS) para eles.

Não pelo que parecem ser, mas por tudo que significa ser criado à Minha imagem"

William P. Young

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Recomeçar!


Por Jaquelina Nascimento


Estou lendo o livro “A Cabana” escrito por Willian P. Young e uma das questões que me chamou atenção foi quando o personagem diz: “O que não daria em troca para ter a chance de RECOMEÇAR o dia desde o INÍCIO!”.

Fiquei analisando quão falhos somos enquanto seres humanos, pois muitas vezes ficamos analisando se vale à pena recomeçar.Muitas pessoas de diversas áreas vivem frustradas por não terem coragem de RECOMEÇAR.

Para qualquer tipo de mudança em sua vida, tem que ter coragem, determinação e visão. Tudo o que plantarmos iremos colher.É um processo natural. Primeiramente tem-se que admitir que é necessário recomeçar.

Mas onde errou? Porque as pessoas tomam determinadas atitudes ou passam por situações delicadas em prol de um objetivo? Onde está o início de tudo? Gostaria que você respondesse baseado em suas experiências pessoais e profissionais.

Saber onde se quer chegar independente da situação atual é essencial. Olhar para trás para analisar onde errou e tirar toda questão como lição para não cometer os mesmos erros é primordial.

Estamos vivenciando pela mídia uma verdadeira guerra no estado do RJ. O Brasil está de luto em prol das famílias que perderam seus entes queridos. Precisamos colocar homens de caráter no poder para que essa situação que está atemorizando a sociedade brasileira e se repercutindo fora do país seja solucionada.

Creio que as pessoas diriam: “O que não daria em troca para ter a chance de RECOMEÇAR o dia desde o INÍCIO!”.

Se eu fizer uma retrospectiva em minha vida iria voltar aos 16 anos de idade onde ia falecendo em um acidente de carro.A partir daquele momento minha mente foi RENOVADA. Primeiramente agradeço a Deus a oportunidade de estar viva e de ter tido a oportunidade de recomeçar a sonhar e a respirar mesmo...

Agradeço sua companhia todos os dias através deste blog.

Firme na Rocha!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

O que falar sobre o ENEM?

Por Jaquelina Nascimento

A jovem Gabriella Nemi de SP solicitou que escrevesse sobre o ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio), entretanto fiquei pensando sobre que ângulo iria iniciar o relato, digamos assim, sobre tudo o que aconteceu e que a mídia divulgou de forma enfática.

Sou do Nordeste e na época em que prestei inúmeros vestibulares, já havia questões semelhantes a vendas de provas, vagas, entre outros, só que de forma não divulgada em rede nacional.

Inúmeros estudantes se preparam a cada ano na esperança de um futuro melhor através da educação visualizando assim como um trampolim para um dia melhor e se deparam com situações onde a minoria que detém o poder, não digo todos, compram vagas para que seus filhos tenham DIPLOMAS,...

O ENEM foi adiado depois da descoberta de uma fraude: cópias da prova foram furtadas e oferecidas para um jornal pelo valor de R$ 500 mil.O MEC (Ministério da Educação) estima prejuízo de pelo menos R$ 36 milhões pelo adiamento do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

O transtorno foi causado aos estudantes do Brasil todo devido á alteração do cronograma de diversos vestibulares no País. Seis universidades federais e 15 estaduais já anunciaram mudanças, seja nas datas das provas, seja na utilização do exame como parte do vestibular.

Mas o que devemos fazer para mudar essa situação? A educação é realmente a base de uma mudança sócio-econômica no Brasil? Porque esse jornal comprou as provas? Até que ponto nós, profissionais de comunicação, somos neutros em relação á notícia?

Tenho uma irmã de 18 anos que vai prestar o ENEM e tudo em minha família conseguimos e estamos conseguindo através de muito sacrifício, pois sou de uma família humilde.

Assim como meu pai que é mecânico no interior do Piauí investiu até o que não tinha na educação de 5 filhos, deixando de comprar o melhor para ele e minha mãe que é do lar, na esperança de um dia melhor para nós, filhos; conheço muitas famílias que fazem isso ainda hoje no nordeste e no Brasil como um todo.

Como anda a educação em nosso país? Não estou querendo através desse “desabafo” apontar o dedo a nenhum órgão e a nenhuma instituição, porém estou sim, querendo que tenhamos consciência de que a MUNDAÇA COMEÇA A PARTIR DE CADA UM DE NÓS.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O que é ser líder de Si mesmo?


Por Jaquelina Nascimento

Muitos executivos, profissionais autônomos, empresários de diversas áreas se preocupam em aprender em como liderar uma empresa e o que realmente significa ser líder.


Na faculdade de enfermagem estudei a disciplina de psicologia e um dos temas abordados era sobre liderança, ou seja, o que é ser um líder, nasce ou se aprende a liderar?, entre outros.


Fico refletindo que a maioria das pessoas não se preocupa em saber ser líder de si mesmo, isto é, em mudar primeiro o pensamento, a atitude mais ínfima de sua psique à qual reflete em decisões que se propaga na vida de pessoas na sociedade como um todo.


Ter autocontrole, domínio próprio e ser mais racional para se tomar grandes decisões faz a diferença.
Muitas pessoas pensam em ser a diferença no mundo dos negócios, mas se essa diferença não começar em seu interior, em dominar a si mesmo, em não olhar os outros com maus olhos, em tomar decisões com ousadia e muitíssima coragem: essa sim é diferença.


Na semana passada me deram uma pauta para escrever e fiquei refletindo em como iniciar tal tema, à qual irei publicar no blog após ser divulgada.Fiquei pensando em como discorrer sobre questões empresariais e me deparei com uma questão: Algo só é novo a partir do momento em que não enfrentarmos.Foi o que fiz.


Na vida, estamos aprendendo sempre em relação a tudo e a todos.Ser líder de si mesmo é conhecer o que é melhor para sua vida, sua psique e acima de tudo conhecer que não adianta querer fazer a sua vontade, pois nem sempre o que queremos é o melhor para nossas vidas.


Então temos que querer sempre continuar nadando contra a maré e o que se diz normal nesta vida.
Em uma das obras de Augusto Cury, o mesmo afirma que “o ser humano tem tecnologia para destruir montanhas, mas tropeça nas pedras do seu medo e mau humor. O ser humano é capaz de dirigir um veículo mil vezes pesado do que ele, mas não sabe controlar a ansiedade que destrói sua paz e prazer de viver”.E você sabe ser líder de Si mesmo?

Firme na Rocha!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Caravana Força Jovem em Osasco

Colaboraram: Jaquelina Nascimento e Daniela Soares

Domingo, dia 4 de outubro, o pastor Rafael Cavina, responsável pela Força Jovem Brasil, reuniu centenas de jovens na Catedral de Osasco, às 15 horas.

Foi feita uma oração pelos jovens para que os mesmos tivessem suas vidas libertas de toda influência do mal e em seguida, uma oração de entrega a Deus.

“O homem não tem que se gloriar em nada, só em conhecer a Deus, enfim os jovens têm que se gloriarem em Deus”, enfatizou o pastor.

A missão primordial desta Caravana Força Jovem é ganhar almas para o Senhor Jesus Cristo, ou seja, evangelizar. Ao término da reunião, todos saíram pelas ruas da cidade, levando às pessoas sofridas e oprimidas uma palavra de fé, uma rosa consagrada e um convite para que participem das reuniões na IURD e alcancem a vitória através da fé no Senhor Jesus.

Fonte: http://www.forcajovemuniversal.com.br/


3 milhões de brasileiros vivem no exterior

Estimativa é do Ministério das Relações Exteriores; EUA, com 1,3 milhão, são o país que mais atraem os brasileiros

Itamaraty identificou uma mudança do fluxo migratório no último ano, com muitos emigrantes voltando em razão da crise

RAPHAEL GOMIDE
DA SUCURSAL DO RIO

Existem 3 milhões de brasileiros espalhados por outros países, segundo estimativa do Ministério das Relações Exteriores. Os Estados Unidos, com cerca de 1,3 milhão de imigrantes nacionais, lideram como principal destino dos brasileiros, seguidos por Paraguai (300 mil) e por Japão (280 mil).
Os brasileiros no exterior são responsáveis pela remessa de US$ 7,5 bilhões para o país, segundo dado do Banco Interamericano de Desenvolvimento usado pelo Itamaraty.


O ministério identificou uma mudança do fluxo migratório no último ano, com muitos brasileiros retornando ao país.

Segundo o embaixador Oto Agripino Maia, subsecretário-geral das Comunidades Brasileiras no Exterior, a principal explicação é a crise econômica, que aumentou o desemprego nos EUA, na Europa e no Japão, lugares onde há grande imigração de brasileiros.

"A crise econômica atinge muito particularmente os imigrantes, entre eles os brasileiros. O retorno é considerado por eles o maior fracasso e tende a ser evitado ao máximo", explicou o embaixador.
O diplomata também considera que o crescimento da economia do país é outro fator que influencia o regresso de brasileiros. "Anteriormente, situações de crise no Brasil também foram propulsoras de emigração", afirma.
Citando o Japão como um dos poucos países com estatísticas confiáveis sobre o tema, o embaixador afirmou que o número de brasileiros naquele país caiu de 317 mil para cerca de 280 mil, de um ano para cá.

Diferentemente dos emigrantes para outros países, o Japão tem a peculiaridade de atrair especialmente descendentes de imigrantes japoneses no Brasil -quase a totalidade, segundo o ministério.
Os dados usados para fazer o levantamento nomeado "Brasileiros no Mundo - Estimativas" foram levantados pelos consulados do país em 185 pontos do planeta, com base em documentos oficiais, estatísticas e consultas a associações de brasileiros e igrejas.

Entretanto, o próprio Itamaraty admite que a margem de erro é elevada, pelas dificuldades de obter informações precisas sobre imigração, na maioria irregulares.
Para o ministério, a grande presença brasileira nos EUA se explica pelo fato de o país ter a maior economia do mundo, uma sociedade aberta e ocupações com boa remuneração exigindo baixa qualificação.

Voto

Apesar dos 3 milhões de brasileiros estimados no exterior, só 135 mil votaram nas últimas eleições presidenciais. O governo pretende estimular maior participação desses emigrantes em eleições e estuda ampliar o direito do voto além da disputa presidencial, única ocasião em que se pode votar no exterior.
Historicamente, o Brasil foi um país receptor de população entre o fim do século 19 e os anos 1940. A partir dos anos 80, passou a ter muito mais emigrantes do que imigrantes.


Uma confluência de caminhos!




" Duas estradas se bifurcam no meio da vida,
Ouvi um sábio dizer.
Peguei a estrada menos usada.
E isso fez toda diferença cada noite e cada dia".

Larry Norman - Extraído do livro á qual estou lendo: A Cabana.



Por Jaquelina Nascimento

Através desta frase refleti sobre minha vida na fase da adolescência quando fiquei em dúvida sobre qual área seguir: Saúde ou Humanas.

Fiz Jornalismo e enfermagem, entretanto ESCOLHI seguir a primeira opção, sem demerecer a segunda. Amo cuidar das pessoas e através da informação poderei ajudar uma quantidade exorbitante em todos o países.

A Enfermagem é uma profissão belíssima e pude perceber o quanto o povo está sofrendo. Quando fiz estágios em hospitais, clínicas e postos de saúde, mantive contatos com pessoas de várias culturas e dificuldades.Dói!

Independente de qual profissão você venha ou tenha escolhido, primeira mente FAÇA as pessoas felizes, pois TUDO O QUE VOCÊ PLANTAR IRÁ COLHER.

Firme na Rocha!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Profissão - JORNALISTA: O que te dá prazer?

Foto: Abel Hilarion
Gostaria de expor em poucas linhas meu amor ao jornalismo. Quando fui fazer vestibular, fiquei sem saber qualcurso seguir, pois seria meu cotidiano no futuro. Escolhi JORNALISMO pois amo ler, aprender com todas as situações e acima de tudo procuro ser útil às pessoas através da informação.

Tive a oportunidade de entrevistar o jornalista João leite Neto no dia 25 de setembro no Guarujá-SP à qual aprendi bastante, pois o mesmo possui uma enorme bagagem histórica e de vida em relação á política e ao jornalismo.

A cada matéria e pessoas que estou conhecendo através das entrevistas e pautas valorizo mais ainda minha profissão porque AMO O QUE FAÇO.

Conselho a você que não sabe qual profissão seguir:

1- Procure se conhecer mais ainda ;
2- Faça uma análise sobre suas prioridades;
3- Reveja seus sonhos a cada dia;
4-Veja o que te dá prazer e analise como poderá transformar essa questão em trabalho;
5-A felicidade consiste em fazer o que se ama e o mais tudo será consequência e virá de forma natural em sua vida.

Firma na Rocha!

Jaquelina Nascimento entrevista o jornalista João Leite Neto no dia 25 de setembro

Local: Guarujá-SP

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

domingo, 4 de outubro de 2009

O POVO TEM PRESSA!


Por Jaquelina Nascimento

Hoje à tarde fiquei pensando em como iniciar este artigo, pois gostaria de expor várias reflexões e análises feitas neste final de semana. Todo final de semana estou visitando esta comunidade em SP e procurando entender e ajudar as pessoas... Você poderia pensar no porque de estar sorrindo em meio a uma situação sócio-econômica tão defasada.
O motivo de minha alegria é por estar no lugar certo; local em que as pessoas estão precisando de uma palavra, carinho, amor e soluções para seus problemas. O melhor lugar para cuidar do povo é visitando sua comunidade.
Ás vezes nós ficamos olhando para trás e nos deparamos no EU FIZ: eu fiz algum curso, EU trabalhei em algum lugar, EU fiz algum NÚCLEO, Eu FIZ....Olhar para o que pasou não traz soluções para o HOJE.
Devemos plantar HOJE para colhermos amanhã. Ajudar o próximo sem olhar a quem é a base para uma transformação como um todo.
Ah!Tirei uma foto em uma placa à qual tem: PROIBIDO JOGAR LIXO....e o que mais tinha era lixo...
O povo tem pressa e está sofrendo muito....Dói muito ver esta situação
VAMOS FAZER A DIFERENÇA!
Firme na ROCHA!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Jaquelina Nascimento entrevista a deputada Edna Macedo

Foto: Abel Hilarion
Quanta honra ter entrevistado essa mulher guerreira, sábia e defensora da causa dos oprimidos e menos favorecidos. O Brasil só tem a ganhar com personalidades públicas como a deputada: mulher de caráter

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Trânsito: qual o valor de uma vida?


Por Jaquelina Nascimento
Ontem à noite estava na aula de CFC-Centro de Formação de Condutores e me deparei com várias situações reflexivas. A turma é composta por pessoas de diferentes faixas etárias, o que a torna mais especial ainda.
O tema de ontem foi sobre NEGLIGÊNCIA, IMPRUDÊNCIA e IMPERÍCIA, constituindo assim tipos de falhas humanas.
De acordo com a OMS-Organização Mundial de Saúde, em termos de porcentagem referente a acidentes de trânsitos foram verificadas as seguintes:
90% dos acidentes são causados por falhas humanas;
6% pela via;
4% são causados por falhas mecânicas.
Em termos de direção defensiva, foram analisadas as seguintes questões:
· Conhecimento-Através do conhecimento as pessoas mudam em todos os sentidos, entretanto tem que ser renovado sempre. Faz com que as pessoas não sofram abusos, ou seja, o conhecimento muda paradigmas;
· Atenção-Cuida do outro só quem ama. Atenção é essencial em todas as áreas da vida e a questão psicológica modifica o estado de atenção do motorista podendo ser fatal ou não;
· Previsão;
· Decisão-Indecisão causa colisão;
· Habilidade.
Minha professora de CFC recebeu uma péssima notícia sobre um acidente com vítima fatal, sendo que a mesma é o namorado da amiga dela. A vítima estava pilotando uma moto bêbado à qual perdeu o reflexo e vindo a falecer.
Fico pensando: Trânsito-Qual o valor de uma vida? Gostaria que você respondesse!

A vida é decidida em questões de segundos, entretanto temos que dirigir pensando mais nos outros do que em nossa própria vida.
É mais uma responsabilidade enfrentada, pois há pessoas que refletem a questão emocional no trânsito, ou seja, na forma de dirigir e desrespeito ao outro.Dirija com responsabilidade!
Firme na Rocha!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Você sabe o Hino Nacional ?

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida em teu seio mais amores.
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula:
— Paz no futuro e glória no passado.

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme quem te adora, a própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Letra: Joaquim Osório Duque Estrada
Música: Francisco Manuel da Silva
Fonte: Casa Civil, Palácio do Planalto

Alcoolismo

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Trânsito: teoria x prática


Por Jaquelina Nascimento

Na última sexta, 18, recebi um Manual de Formação de Condutores Veicular no curso para adquirir minha habilitação AB. Fiquei refletindo ao iniciar a leitura, pois a diferença entre TEORIA e PRÁTICA é enorme de acordo com as infrações, acidentes e mortes causadas por motoristas que desrespeitam e ignoram as regras.
Quando eu era adolescente, conclui meu colegial em Campina Grande e tinha uma colega que foi atropelada, sendo jogada a quilômetros do local vindo a falecer. A jovem perdeu a vida e o rapaz, à qual dirigia bêbado, que causou o acidente está solto, por ser de família “nobre”. Que país é esse?
De acordo com minha professora de Legislação no trânsito, Viviane, 40.000 pessoas morreram na guerra do Vietnã, sendo que no Brasil 52 mil pessoas morreram de acidente de trânsito ano passado; essa questão me faz ter mais convicção de que não é necessário só aprender LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO, mas a PRÁTICA evita acidentes, mortes, entre outros.
Temos acompanhado muitos casos na TV de pessoas que ficam stressadas e agridem verbalmente cidadãos de bens e até matam devido ás discussões devido às ultrapassagens, etc. Manter a calma, bom senso e ceder é a base para uma convivência próspera nas ruas.
De acordo com Wikipédia, Lei Seca é uma denominação popular da proibição oficial de fabricação, varejo, transporte, importação ou exportação de bebidas alcoólicas.
Modificação do Código Nacional de Trânsito (Fonte- Wikipédia)
“Em 19 de junho de 2008 foi aprovada a Lei 11.705, modificando o Código de Trânsito Brasileiro. Apelidada de "lei seca", proíbe o consumo da quantidade de bebida alcoólica superior a 0,1 mg de álcool por litro de ar expelido no exame do bafômetro (ou 2 dg de álcool por litro de sangue) por condutores de veículos,ficando o condutor transgressor sujeito a pena de multa, a suspensão da carteira de habilitação por 12 meses e até a pena de detenção, dependendo da concentração de álcool por litro de sangue.
Apesar de não ser permitida nenhuma concentração de álcool, existem valores fixos, prevendo casos excepcionais, tais como medicamentos à base de álcool e erro do aparelho que faz o teste. A concentração permitida no Brasil é de 0,2 g de álcool por litro de sangue, ou, 0,1 mg de álcool por litro de ar expelido no exame do bafômetro.
Atualmente, a falta de fiscalização intensiva faz com que a "Lei Seca" não seja respeitada por muitos motoristas”
Pude acompanhar matérias em Brasília sobre a Lei Seca e percebi que não houve muita mudança, pois ainda há pessoas que dirigem bêbadas colocando em risco a própria vida e a de outras pessoas.
Não tive oportunidade de tirar minha habilitação ao completar 18 anos, entretanto o tempo chegou, ou seja, hoje tenho maturidade suficiente para dirigir por mim e principalmente pelos outros literalmente, pois o número de pessoas infratoras é hiperbólico.
Vamos pensar mais no outro quando formos dirigir. Praticar a legislação do Trânsito evita acidentes. Consientizar-se é essencial!
Firme na Rocha!