quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

REDES SOCIAIS: VAMOS SER AMIGOS NELAS TAMBÉM?

Amigos de todo Brasil e em especial de Floriano e do Piauí eis minhas REDES SOCIAIS e gostaria que em 2012 pudéssemos manter mais contatos através das mesmas para que possamos aprender a cada dia uns com os outros e usá-las de maneira positiva.

Amo todos vocês.

Excelente 2012 e que Deus nos abençoe a cada dia.

Sua amiga:

Jaquelina Nascimento

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PARA REFLETIR : OUVIR



É preciso saber ouvir mais com o coração do que com os ouvidos.

O coração possui canais auditivos bem mais sensíveis e dispostos a ouvir e entender.

É preciso saber ouvir as palavras entreditas, mais do que as que foram claramente ditas.

Ouvir as palavras que restam na penumbra.

Ouvir não só os lábios, mas os olhos, os gestos, os passos  - que falam muito, e falam sempre.

Bem-aventurados são os que não ouvem só com os ouvidos.

Bem-aventurados são os que podem contar com quem não tem só ouvidos para ouvir.

(Carlos P. Novaes)

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Simplesmente FELIZ!

Jaquelina Nascimento feliz da vida graças a Deus!

Pessoal, estou aprendendo muito com cada pessoa que conheço nessa nova jornada de vida. Deus é fiel!

Às vezes as pessoas querem tanto e pensam que a felicidade está em conquistar e ter, mas nunca param para pensar no SER FELIZ, ou seja, a felicidade está nas pequenas coisas; dentro de cada um de nós e em respirar o ar puro, bem como amar o ser humano e ser amada.

Amo todos vocês que visitam esse humilde blog e obrigada pela companhia de sempre.

Beijos no coração.

Jaquelina Nascimento

Amiga de Jaquelina Nascimento passa na OAB


Muita felicidade graças a Deus!

Pessoal, ontem (26.12) chorei de felicidade ao saber que a amiga Ravena passou na prova da OAB.

Ravena, Jaquelina e Nilda

É maravilhoso compartilhar das alegrias das amigas... Houve comemoração o dia todo e tive a oportunidade de fazer mais amizades e de rever os amigos antigos.

Sucessos amiga e que Deus abençoe cada vez mais essa nova jornada.

Abraços e beijos no coração.

Obrigada pela companhia.

Jaquelina Nascimento

Veja dicas para encontrar a felicidade e ter saúde em 2012

Sejamos sempre felizes!

A sociedade atual é repleta de "workaholics", que encontram pouco tempo para relaxar. O autor do livro Encontrando a Felicidade, Todd Patkin, sofreu um colapso nervoso e decidiu mudar o estilo de vida. Após superar a depressão, escreveu o livro citado com quatro dicas para ser feliz no próximo ano. As informações são da Fox News.

1 - Decida que está farto de ser infeliz é o primeiro passo. Esta é uma atitude simples, mas difícil, porque você pode ter que mudar os padrões ao longo da vida.


2 - Comece a se exercitar. Atividades físicas liberam endorfinas.

  
3 - Sintonize as notícias negativas. Estamos constantemente lendo notícias ruins no jornal ou assistindo coisas terríveis na TV. Ler algo edificante, antes de ir dormir à noite é um dos ingredientes para a felicidade.

  
4 - Aprenda a amar a si mesmo. Tenha conversas estimulantes diariamente e seja seu próprio líder de torcida. Olhar para as coisas que você fez bem, em vez das coisas erradas é o caminho. Foque o que é bom e esqueça os fatos ruins.


Fonte: Terra

Jornalista Jaquelina Nascimento passa natal em Santa Cruz

Jaquelina Nascimento com primos do coração

Pessoal, passei o natal em Santa Cruz com primos e tios e na ocasião revi muitos amigos. Foi uma viagem maravilhosa graças a Deus.
Jaquelina Nascimento no morro : Que delícia! Amo o PIAUÍ!

Pude recordar momentos maravilhosos em minha vida ocorridos há mais de 10 anos , a exemplo de quando subi pela primeira vez no morro que dá para ver a cidade toda.

Bênção de Deus essa viagem.

Excelente 2012 para todos!

Sejamos mais felizes sempre em nosso hoje do que ontem.

Beijos no coração.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Vereador Salomão Holanda e a jornalista Jaquelina Nascimento visitam exposição artesã em Floriano

Salomão Holanda, Gilson Nonato e Jaquelina Nascimento


O vereador presidente da Câmara Municipal e do Partido Republicano Brasileiro (PRB) Salomão Holanda e a jornalista Jaquelina Nascimento  visitaram a exposição do artesão Gilson Nonato da Silva na praça Dr.Sebastião Martins no centro do município de Floriano na noite desta quinta (22.12) e na ocasião foram recebidos com muita alegria pelos amigos presentes.

De acordo com Salomão Holanda (PRB) está apreciando as belas peças feitas na base do artesão natural que é esse grande projeto do Gilson Nonato, um homem empreendedor.

“Nós estamos vendo as belíssimas peças que pode concorrer em nível de Brasil. Ele está de parabéns; é uma pessoa da comunidade Tabuleiro do Mato. Ele é uma pessoa simples como eu também sou um homem do campo”, explica.

Salomão Holanda disse ainda que ele faz da sua origem e da sabedoria que Deus deu fazendo das suas mãos a arte acontecer. ”Não sei onde ele encontra tantas coisas bonitas para fazer as belíssimas peças ; estamos vendo troncos de árvores, raízes e ele encontrar e fazer as peças”, fala.

A jornalista Jaquelina Nascimento ficou feliz ao conhecer o artesão por saber que o dom que tem vem de Deus , bem como a inspiração também. " Floriano tem grandes talentos da arte. Temos que valorizar cada vez mais nossos artistas e incentivar ao comprar peças maravilhosas como as de seu Gilson", diz.
Foto: Jaquelina Nascimento

 O artesão Gilson Nonato da Silva falou que para produzir cada peça artesã usa da observação para que seja um trabalho qualificado. ”A inspiração começa quando agente observa muito as coisas; olhar, analisar, parar e descobrir algo que muitas vezes a pessoa não consegue ver”, explica.

Gilson Nonato que mora no Tabuleiro do Mato, zona rural de Floriano, afirmou que conhece Salomão Holanda há mais de 10 anos e que é uma pessoa que está sempre procurando ajudar.

“Eu conhecia Salomão Holanda de vista porque ele era amigo muito de meus primos e depois ele foi eleito com vereador e fez um grande trabalho na época; eu acho que ele é uma pessoa que gosta de ajudar o povo, ele gosta de ajudar”, diz o artesão.



Jaquelina Nascimento se confraterniza com amigos na IURD-FLO

Momentos felizes!

Na última quarta (21.12) a jornalista e obreira Jaquelina Nascimento se confraternizou com amigos da IURD - FLO após a reunião da busca do Espírito Santo na igreja Universal em Flo.

" É sempre maravilhoso ir à igreja, primeiramente para buscar a força de Deus e também  para reencontrar a família IURD", diz Jaquelina Nascimento.

A jornalista disse ainda que é sempre um momento de muita alegria servir a Deus servindo as pessoas. " Fui chamada por Deus para viver em prol das pessoas sofridas e sobrecarregadas de problemas, ou seja, para que eu possa ser instrumento e levar o amor de Deus a todas as pessoas", enfatiza Jaquelina Nascimento.

Meu pastor Neres (homem de Deus) , Jaquelina Nascimento e dona Fernanda ( Mulher de Deus)

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Jaquelina Nascimento visita a estudante Ângela Rodrigues de Sousa

Jaquelina Nascimento falando sobre o amor de Deus

Ver os sorrisos nos rostos das crianças é um dos objetivos de vida da jornalista Jaquelina Nascimento e foi pensando nessa causa foi que na tarde desta quarta (21.12) visitou a estudante Ângela Rodrigues de Sousa em companhia da assessora Marise Ferreira.

" Fomos levar a mensagem de que tudo é possível ao que crê; a Ângela acreditou em seus sonhos e hoje pudemos estar presente nessa semana natalina para falar  e mostrar o amor de Deus", diz Jaquelina Nascimento.

A jornalista falou ainda que se cada pessoa fizer a sua parte, a situação sócio-econômica irá mudar. " As formigas trabalham em equipe , ou seja, uma ajudando a outra e visando sempre o amanhã; temos que trabalhar assim, porque tudo na vida passa menos o amor de Deus", afirma.

" Quero aproveitar a oportunidade e desejar a todos os florianenses que o amor de Deus esteja nos corações de cada um de nós a cada dia. Feliz 2012! ", enfatiza Jaquelina Nascimento.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Jornalista Jaquelina Nascimento faz Recadastramento Biométrico


Jaquelina Nascimento recadastrando seu título eleitoral

Na manhã desta terça (20.12) a jornalista Jaquelina Nascimento fez o Recadastramento Biométrico, ou seja, o procedimento necessário para que possa votar na nova geração de urnas.

" Como ato de cidadania e amor à política,  resolvi recadastrar meu título eleitoral para que possa através de minha impressão digital facilitar a identificação e diminuição de tempo gasto no dia da votação", afirma Jaquelina Nascimento.

A jornalista disse ainda que para  realizar o recadastramento, a pessoa tem que se dirigir ao Terminal Turístico , no Cais de Floriano portando o título eleitoral original, comprovante de endereço original e o documento de identidade com foto.

" Antes de ir ao local, fiz meu agendamento através do site: www.tre-pi.jus.br e marquei o dia e a hora, facilitando assim o tempo para que pudesse realizar outras atividades durante o dia. O sistema é bem prático e fui atendida mesmo antes da hora marcada", explica Jaquelina Nascimento.


Aprovada lei Anti-fumo no Brasil!


Por Jaquelina Nascimento

Amigos, li a matéria  " Brasil é o maior país do mundo a ter uma lei anti-fumo, diz OMS" na Revista Época dessa semana à qual afirma que foi aprovada a lei antifumo do governo federal- presidenta Dilma Rousseff em todo território nacional à qual afirma que fica proibido o o fumo em locais coletivos fechados no país, o que na prática acaba com os fumódromos, e aumentam as campanhas e avisos sobre os malefícios do fumo. A medida ainda precisa ser regulamentada para entrar em vigor.

Nós brasileiros, piauienses e florianenses estamos de parabéns pela iniciativa da presidenta pois creio que irá diminuir o índice de mortes provocadas pelo fumo, a exemplo do câncer que tem ceifado várias vidas.

Esse vício , segundo a OMS, tem sido a causa da morte de 200 mil brasileiros por ano estando  associado com 45% dos ataques cardíacos fatais, 85% das mortes por enfisema pulmonar e 30% das mortes por câncer.

Que tal cuidarmos mais de nossa saúde? Praticarmos mais atividades físicas; os fumantes, deixarem os vícios e todos ficarem de bem com a vida.

Vamos em frente!

Forte abraço.


segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Faça com que sua ausência seja sentida

Jornalista Jaquelina Nascimento

Pessoal, quero iniciar essa semana compartilhando com vocês esse artigo maravilhoso do cientista político * Francisco Ferraz que fala sobre a importância de estarmos amando e sendo amados pelos amigos e companheiros(as) de trabalho, estudo e família como um todo.

Espero que gostem, pois escolhi a dedo pensando em você.

Vamos em frente.

Jaquelina Nascimento - Sempre sua amiga


* Francisco Ferraz

Francisco Ferraz é professor de Ciência Política na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e pós-graduado pela Universidade de Princeton (EUA). Foi reitor da UFRGS no período de 1984 a 1988 e é criador do site "Política para políticos" (www.politicaparapoliticos.com.br), destinado à classe política e a cientistas políticos. Dirige a AD2000 Editorial e a AD2000 Consultoria Política e Educacional, que realizam cursos e prestam consultoria. Participou de inúmeras campanhas eleitorais – municipais, estaduais e federais – no Brasil e na Argentina.

_________________________________________________________________________________


* No mundo da política estar presente é a regra. O político, o líder, a autoridade, adquire uma profunda convicção de que precisa estar sempre ocupando os espaços.
Estar presente e fazer-se ausente são procedimentos adotados no dia a dia de nossas vidas, tanto na esfera familiar, social, afetiva, profissional, e também, como é óbvio, na política. Qualquer um de nós já se lamentou por estar ausente numa oportunidade em que deveria ter estado presente, assim como, se arrependeu de estar presente numa ocasião em que melhor teria sido não ir.

A decisão de estar presente ou fazer-se ausente pode provar ter sido uma escolha acertada ou errada. Em qualquer hipótese sabe-se a posteriori. É, portanto, uma decisão que pode acarretar riscos.

Estas observações valem para todas as situações antes citadas. Numa relação afetiva, de conquista e sedução, por exemplo, fazer sentir a sua ausência às vezes é incomparavelmente mais eficiente do que estar mais uma vez presente.

No mundo da política estar presente é a regra.


Ninon de Lenclos:"o amor nunca morre de fome, mas costuma morrer de indigestão"

O político, o líder, a autoridade, adquire uma profunda convicção de que precisa estar sempre ocupando os espaços, sob pena de um adversário vir a ocupá-los em seu lugar. Por isso, busca sempre estar presente às ocasiões que se lhe oferecem.

Também o fato de ser uma autoridade pública, (ou pretender sê-lo) concorre para aumentar esta convicção da necessidade de estar presente, sempre que possível.Afinal, uma autoridade pública somente “sente-se autoridade” em público.Além disso, sua presença é sempre requisitada, ou, pelo menos, esperada.
Não é errada esta percepção do político e do líder.

A questão da visibilidade, e, como é óbvio, da presença, precisa ser encarada de uma maneira mais detida. A presença da autoridade e a visibilidade que ela deve desejar, obedecem a uma das leis do Circo:
“O artista não muda o seu numero, ele muda é o público”.

É por esta razão que o circo é sempre itinerante, fazendo temporadas curtas em cada cidade que se instala. Enquanto o líder político estiver mudando seu público, então, não há restrição nenhuma a se fazer presente às oportunidades, e produzir a sua visibilidade.

Os problemas relativos à presença/ausência, ocorrem quando o público é o mesmo. Nestas situações, chega um momento em que de maneira inevitável, o excesso de presença produz o efeito contrário: quanto mais você é visto e comentado, mais o seu valor se degrada.

Você se transforma num hábito, numa certeza, numa óbvia presença. Você torna-se totalmente previsível. Para quem o percebe desta forma, você passa a ser menos importante, deixa de ser uma atração e arrisca-se a ficar no limite da banalidade. Demasiada exposição (às mesmas pessoas) reduz o valor da pessoa, estimula a familiaridade e cria oportunidade para a ocorrência de situações inconvenientes.

 Nesta situação não importa o quanto você tenta mostrar-se diferente e “variar o seu número”. Não adianta, você já foi decodificado. De maneira silenciosa e sutil, sem que você perceba a razão, as pessoas o admiram e respeitam cada vez menos. Cada vez menos lhe dão a atenção que você estava acostumado a receber.


Não esqueça que muito mais importante do que sua presença ser percebida, é a sua ausência não ser sentida

Como dizia Ninon de Lenclos, célebre cortesã francesa do século XVII:

“O amor nunca morre de fome, mas costuma morrer de indigestão.”

O fato é que, removidos o mistério e a imprevisibilidade, perde-se a admiração, a autoridade, e a estima. Trata-se de uma dinâmica cruel. As pessoas, diante de uma autoridade, buscam de todas as formas dela se aproximar, com ela conviver, chegar a conhecê-la, e, se possível, tornarem-se íntimas. Da parte da autoridade, sobretudo numa democracia, onde a posição é obtida pelo voto, o impulso é ceder a esta solicitação. Afinal, assim se conquistam os apoios e o entusiasmo dos eleitores.

Na realidade não funciona assim. Há em curso, uma dinâmica antropofágica. Na medida em que você se permite ser tratado como os outros, tornar-se familiar, próximo e previsível, você está sendo “engolido e digerido”. Uma vez “digerido” você não é mais necessário, não tem mais atrativos.

Para evitar esta dinâmica, é preciso aprender a administrar as suas ausências, para valorizar-se, manter a distância e o respeito, preservar a sua capacidade de surpreender e proteger seu “mistério”.

Você precisa se persuadir de que será necessário controlar aquele impulso de proximidade, e fazer com que as pessoas sintam a sua ausência. É necessário que elas tenham sempre “fome” da sua presença. Imponha o seu respeito, também, pela sutil ameaça de que podem perdê-lo.

Por vezes, uma calculada e completa ausência por algum tempo maior, pode ter um grande efeito, que somente se percebe na devida medida, quando se reaparece. Não esqueça que muito mais importante do que sua presença ser percebida, é a sua ausência não ser sentida.

Por estas razões administre, com inteligência e sutileza, o seu padrão de presenças e ausências. Nada é pior para um líder, uma autoridade ou um político do que o sentimento de que ele “está gasto”, que seu tempo já passou, que ele já devia ter dado seu lugar a outros.

Evite este sentimento a todo o custo. Fazer com que sua ausência seja sentida é o melhor remédio para evitá-lo.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Jornalista Jaquelina Nascimento evangeliza no Cajueiro II

Missão de vida : Evangelizar as Nações!

A jornalista Jaquelina Nascimento evangelizou na tarde deste domingo (18.12) no bairro Cajueiro II no município de Floriano com a equipe da IURD-Flo.

" Amo levar a palavra de Deus e dá o que recebi de graça do Senhor Jesus, ou seja, amor, alegria, paz de espírito, esperança , entre outros às pessoas que estão no fundo do poço, a exemplo de uma senhora que conheci à qual estava com depressão", afirma Jaquelina Nascimento.

Jaquelina Nascimento disse que reencontrou a amiga dona Maria e que foi bem recebida. " Conheci dona Maria em uma das evangelizações nesse bairro. Geralmente levamos ônibus na terça-feira com pessoas sofridas para receberem orações na igreja. É um prazer servir a Deus servindo as pessoas". afirma.

Jaquelina Nascimento evangelizando dona Maria 

" O pastor Neres está fazendo um excelente trabalho aqui no município; Sempre fala de fé e sobre a importância do Espírito Santo em nossas vidas e na vida das pessoas", dia a jornalista que também é obreira da IURD.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Salomão Holanda e a jornalista Jaquelina Nascimento visitam zona rural de Floriano


D. Maria, Salomão Holanda, Jaquelina Nascimento e o padre Luis de França

Moradores das localidades Boi Branco, Pau de Leite, Porteiras, Piqui e Morro Vermelho na zona rural receberam com muita alegria o Salomão Holanda, vereador presidente da Câmara Municipal e do Partido Republicano Brasileiro (PRB) e a jornalista Jaquelina Nascimento na última terça (13.12).

No inicio da manhã o vereador assistiu a missa celebrada pelo padre Luis de França em companhia do vereador Edvaldo Araújo (PT) e em seguida almoçaram com amigos da localidade.

Salomão Holanda (PRB) disse que para ele foi importante estar nas localidades às quais já conhecia. “É o segundo ano que participo nos festejos no Boi Branco e quero dizer que para mim foi importante estar junto com aquelas famílias que pra gente a convivência com eles não é estranha”, enfatiza.

“Nesse momento de estar celebrando com o padre Luis de França e com o vereador Edvaldo é uma importância de interagir e de estar levando a palavra de Deus através do padre; as pessoas não tinham esperanças do padre ir naquela localidade e deu certo”, afirma Salomão Holanda.
Foto: Jaquelina Nascimento

A jornalista Jaquelina Nascimento disse que foi um dia maravilhoso por ter visitado muitos amigos e feito novas amizades nas localidades Boi Branco, Pau de Leite, Porteiras, Piqui e Morro Vermelho na zona rural de Floriano e principalmente por estar em companhia com o pré-candidato a prefeito Salomão Holanda.
"Meu Bem " e Jaquelina Nascimento na localidade Pau de Leite


O agricultor Claudinor Rodrigues de Sousa falou que conhece o vereador Salomão Holanda há muitos anos. “Ele é uma pessoa muito importante; as pessoas devem acompanhar a boa vontade dele porque ele é trabalhador”, afirma o agricultor.
A agricultora Maria Natividade, mais conhecida por “Meu Bem” disse que Salomão Holanda é uma pessoa excelente. “É uma pessoa maravilhosa, trabalhadora e que só tem coisa boa para apresentar pro público; conheço ele tá com um bocado de tempo, desde pequenininha”, explica “Meu Bem”.

" Pra mim é um prazer receber vocês em minha casa. Fico feliz demais", diz "Meu Bem".

Entrevista: Ron Clark Professores são educadores, não babás

Foto: Revista Veja

A educação familiar é a base de uma sociedade mais justa, pois a escola é apenas um complemento.

Precisamos nos atentar às questões educacionais que envolvem nossa família, comunidade e sociedade como um todo.

Espero que gostem.

Abraços.

Jaquelina Nascimento


Professores são educadores, não babás

Autor do 2º artigo mais compartilhado no Facebook em 2011, americano diz que pais desrespeitam regras de escolas, pondo em risco o futuro dos filhos


O segundo artigo mais compartilhado em 2011 por usuários americanos do Facebook foi escrito por um professor, Ron Clark (o primeiro trazia fotos da usina de Fukushima). Mais de 600.000 pessoas curtiram o texto na rede, escrito a pedido da rede de TV CNN e intitulado "O que os professores realmente querem dizer aos pais". O artigo descreve um cenário de guerra, travada entre pais e professores. Na visão de Clark, os pais vêm transferindo suas responsabilidades para a escola, sem, contudo, aceitar que seus filhos se submetam de fato às regras da instituição. Por isso, assim que surge a primeira nota vermelha ou uma advertência, invadem a sala de aula culpando os professores – a pretexto de preservar a reputação e o orgulho de seus filhos. "Precisamos estar mais atentos à excelência acadêmica e menos preocupados com a autoestima das crianças", diz o professor, na entrevista concedida a VEJA.com e reproduzida a seguir. "Essas crianças deixam de aprender que é preciso se esforçar muito para conseguir bons resultados. No futuro, elas não terão sucesso porque, em nenhum momento, exigiu-se excelência delas." Clark conhece sua profissão. Aos 39 anos, vinte deles dedicados à carreira, o americano já lecionou na zona rural da Carolina do Norte, nos subúrbios de Nova York e atualmente comanda uma escola modelo no estado da Geórgia que oferece treinamento a educadores. Graças à função, manteve, desde 2007, contato com cerca de 10.000 educadores de diversas partes do mundo, incluindo brasileiros.
Em seu artigo, o senhor fala de um ambiente escolar em que pais e professores não se entendem mais. O que tornou a situação insustentável, como o senhor descreve? A sociedade se transformou. Hoje, vemos pais muito jovens, temos adolescentes que se veem obrigados a criar uma criança sem ao menos estarem preparados para isso. São pessoas imaturas. Por outro lado, temos famílias abastadas, em que pais trabalham fora e são bem-sucedidos profissionalmente. Pela falta de tempo para lidar com os filhos, empurram toda a responsabilidade da educação para a escola, mas querem ditar as regras da instituição. Ou seja, eles querem que a escola eduque, mas não dão autonomia a ela.
Que tipo de comportamento dos pais irrita os professores? Acho que o ponto principal são as desculpas que os pais criam para livrar os filhos das punições que a escola prevê. Se um aluno tira nota baixa, por exemplo, ou deixa de entregar um trabalho, os pais vão à escola e descarregam todo tipo de desculpa: dizem que o filho precisava se divertir, que a escola é muito rigorosa ou que a criança está passando por um momento difícil. Ou, ainda, culpam os professores, dizendo que eles não são capazes de ensinar a matéria. Mas nunca culpam seus próprios filhos. É muito frustrante para os professores ver que os pais não querem assumir suas responsabilidades.
Problemas com notas são bastante frequentes? Sim. Certa vez tive uma aluna que estava indo mal em matemática. A mãe dela justificou-se dizendo que, na escola em que a filha estudara antes, ela só tirava boas notas, sugerindo, assim, que o problema éramos nós, os novos professores. Infelizmente, essa ideia se instalou na nossa sociedade. Se a nota é boa, o mérito é do aluno; se é baixa, o problema está com o professor. E quando as notas ruins surgem, os pais ficam furiosos com os professores. O resultado disso é que muitos profissionais estão evitando dar nota baixa para não entrar em rota de colisão com os pais, que nos Estados Unidos chegam a levar advogados para intimidar a escola.
Os pais poupam os filhos de lidar com fracassos? Hoje, existe uma preocupação grande com a autoestima da criança. Por isso, muitas pessoas se veem obrigadas a dizer aos pequenos que eles fizeram um ótimo trabalho e que são brilhantes, mesmo quando isso não é verdade. Essas crianças deixam de aprender que é preciso se esforçar muito para conseguir bons resultados. No futuro, elas não terão sucesso porque, em nenhum momento, exigiu-se excelência delas. Precisamos estar mais atentos à excelência acadêmica e menos preocupados com a autoestima das crianças.
Que conselho o senhor dá aos professores? É possível evitar que os pais surtem diante de notas ruins e do mau comportamento dos filhos se for construída uma relação de confiança. Em vez  de só procurar os pais quando as crianças vão mal na escola, oriento que os professores conversem com os responsáveis também quando a criança vai bem. Na minha escola, procuro conhecer os pais de todos os meus alunos. Procuro encontrá-los com frequência e envio cartas a eles com boas notícias. Assim, quando tenho que dizer que a criança não está rendendo o esperado, eles me darão credibilidade e confiarão na minha avaliação.
É possível determinar quando termina a responsabilidade dos pais e começa a da escola? As duas partes precisam trabalhar em conjunto. Os pais precisam da escola e a escola precisa do apoio da família para realizar um bom trabalho. Um conselho que sempre dou aos pais é que nunca falem mal da instituição de ensino ou do professor na frente dos filhos. Se a criança ouve os próprios pais desmerecerem seus mestres, perde o respeito por eles. O contrário também é verdadeiro. Os professores precisam respeitar os pais, porque eles são parte fundamental na educação de uma criança.
Em algumas situações a discussão sobre responsabilidades da família e da escola surge com muita força. Em casos de bullying, por exemplo, pais e professores trocam acusações. Sobre quem recai a maior parte da responsabilidade nesses casos? A minha resposta novamente é que precisamos trabalhar em conjunto. Quando o bullying acontece na escola, é obrigação dos professores intervir imediatamente. Mas muitos não agem assim porque querem evitar conflitos com os pais. E isso é muito grave. O bullying está devastando nossas crianças. Precisamos combatê-lo. Para que os professores tenham liberdade para agir, precisam do apoio dos pais. Mas você sabe o que acontece? Muitas vezes, quando os pais são chamados na escola para serem alertados de que seu filho está praticando bullying contra um colega de classe, o que ouvimos é: "Mas qual o problema disso? Tenho certeza de que outros colegas também zombam do meu filho e ele não se sente mal por isso." Mais uma vez, vemos os pais se esquivando da responsabilidade.
A que o senhor atribui o sucesso do artigo que estourou no Facebook? Eu escrevi o que todos os professores tinham vontade de dizer aos pais, mas não podiam dizer, porque isso os enfureceria. O que eu fiz foi dar voz a milhões de profissionais. Fiquei sabendo que muitas escolas imprimiram o texto e enviaram uma cópia a cada família. Na internet, pessoas de outros países também compartilharam a minha mensagem.
O senhor criou uma escola modelo, a Ron Clark Academy. Como é a relação de seus professores com os pais? Procuramos estabelecer uma relação próxima. Como eu disse, estamos constantemente em contato com os pais, nos bons e nos maus momentos. Também promovemos encontros semanalmente, nos quais ofereço aos pais a oportunidade de assistir a uma aula na escola, destinada exclusivamente a eles, para que acompanhem o que está sendo ensinado a seus filhos. Ou seja, trabalhamos muito para conquistar uma relação harmônica. Não estou dizendo que é fácil lidar com os pais. Alguns deles podem ser bem malucos.
O senhor, na sua escola, recebe professores de diversas partes dos Estados Unidos e tambem de outros países, como o Brasil. Além dos problemas de relacionamento com os pais, do que mais professores de todo o mundo reclamam? As avaliações tiram o sono dos professores. Não sei exatamente como funciona no Brasil, mas nos Estados Unidos os professores são constantemente cobrados a melhorar o desempenho de suas escolas em testes padronizados. E todo o processo educacional passa a girar em torno de algumas provas. Isso é massacrante, para os alunos e para os professores. Os professores precisam de mais diversão na sala de aula.
Fonte: Veja.com

Maternidade: Mães que trabalham são mais felizes e saudáveis


Pessoal, olha que matéria maravilhosa que li no site da revista Veja dessa semana.

Trabalhar faz bem á alma e ao nosso espírito; nos deixa mais felizes.

Espero que gostem.

Abraços.

Jaquelina Nascimento



Maternidade

Mães que trabalham são mais felizes e saudáveis

Mulheres que estão no mercado de trabalho após o nascimento dos filhos têm uma melhor saúde geral e menos sintomas depressivos


Trabalhar durante a infância dos filhos pode fazer bem à saúde mental e física das mães. É o que aponta um estudo publicado no Journal of Family Psychology. De acordo com a pesquisa, aquelas mulheres que saem de casa para trabalhar após o nascimento dos filhos tendem a ter uma melhor saúde geral e menos sintomas depressivos.
Durante a fase de levantamento de dados foram entrevistadas cerca de 1.500 mães, de 10 localidades diferentes dos Estados Unidos – 14% eram mães solteiras. O período considerado no estudo foi de 10 anos, com início logo após o nascimento da criança. De acordo com Cheryl Buehler, coordenadora do estudo e professora da Universidade da Carolina do Norte, em todos os casos os resultados finais favoreceram o trabalho em tempo parcial, frente àquele em tempo integral ou nenhum trabalho. “Mas, em muitos casos, a sensação de bem estar da mãe não tinha diferença entre as que trabalhavam meio período e o dia todo”, diz Cheryl.
As mães que trabalhavam em tempo parcial aparentavam ter uma melhor saúde e menos casos de depressão. Mas a saúde geral e apenas sintomas depressivos eram essencialmente iguais entre as que trabalhavam em período integral e as em período parcial. A diferença foi mais evidente, no entanto, em relação à qualidade do tempo com os filhos. Entre as mães que trabalhavam meio período, foi visto níveis mais altos de sensibilidade para com as crianças. Uma hipótese é a de que o tempo longe dos filhos dava a essas mães um maior apreço pelos momentos em que eles estavam juntos.
Futuro – De acordo com a pesquisa, o estudo dá indícios de que é necessário um pensamento mais aprofundado sobre fatores como status profissional, flexibilidade de horários, compromissos de trabalho e turnos. Assim, seria ideal que as mães adentrassem ambientes adultos por algumas horas e desfrutassem de alguns níveis de satisfação profissional – além de certa liberdade financeira. 

Fonte: Veja.com



segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Localidade Sapé recebe Salomão Holanda e Jaquelina Nascimento

Marineide, Jaquelina Nascimento e Eunides



Por Jaquelina Nascimento

O pré-candidato a prefeito de Floriano Salomão Holanda, vereador presidente da Câmara Municipal e do Partido Republicano Brasileiro (PRB) e a pré-candidata a vereadora Jaquelina Nascimento visitaram a localidade Sapé que fica na zona rural de Floriano na última quinta (08/12) e na ocasião reencontraram vários amigos.

Salomão Holanda disse que é um momento de muita alegria estar com as amigas na localidade Sapé. “ Me sinto feliz ao estar fazendo novos amigos e em confraternização com pessoas da comunidade Sapé”, diz.

A jornalista Jaquelina Nascimento falou que foi um dia mais que especial. " Esse dia foi maravilhoso para mim por ter conhecido pessoas de uma cultura ímpar e especial", diz.

“Para mim Salomão Holanda é uma pessoa ótima; é bom demais morar aqui no Sapé. É tranqüilo e calmo”, afirma a agricultora Marinide Alves da Silva.
Foto: Jaquelina Nascimento

A agricultora Eunides do Nascimento Meneses disse que faz muito tempo que conhece Salomão Holanda. “Faz um monte de tempo que conheço ele. Eu acho ele uma pessoa simpática, legal e eu não tenho o que dizer até agora “, enfatiza a agricultora.

“ Conheço Salomão Holanda a um bom tempo e ele é uma pessoa legal”, afirma Cicreide Pereira da Silva.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Encontrei cabras na "Vereda Grande" - zona rural: Homenagem à FAMÍLIA PRB/FRB em Brasília


Recordar é viver!

Pessoal, quero compartilhar momentos especiais vividos no passado em Brasília. Dizem que recordar é viver; Conheci algumas pessoas maravilhosas a exemplo da família Silva, seu Ferreira, Sidney, Sr. Mauro Silva, Lilian Alves, Sandra Amaral, Márcia Alves, o saudoso Erivaldo e a esposa dona Vera,  entre outras que se for citar os nomes haja blog....

As pessoas brincavam comigo dizendo que eu comia tapioca de bode, sorvete de bode, pão de bode...kkk

Em homenagem aos amigos do coração e á família FRB-PRB em Brasília foi que tirei as fotos com a "esposa do bode"...

Que maravilha! Sem stress!

Amo a natureza e nossa cultura maravilhosa do Piauí.

Agradeço a Deus pelo tempo que passei com cada pessoa e agora pelas oportunidades que estou tendo em fazer novos amigos na zona urbana e rural de Floriano.

Hora da alimentação! 

Abraços amigos. VAMOS QUE VAMOS!

VAMOS EM FRENTE!

Excelente final de semana!

Jaquelina Nascimento

Salomão Holanda e a jornalista Jaquelina Nascimento participa do festejo na Vila Manga

Pré-candidata a vereadora Jaquelina Nascimento e a amiga Leirivânia de Brito


O pré-candidato a prefeito, vereador presidente da Câmara Municipal e do Partido Republicano Brasileiro (PRB) Salomão Holanda, a jornalista Jaquelina Nascimento e o vereador Lauro César (PDT) participaram na noite da última quarta (07/12) da novena e festa de Nossa Senhora da Conceição representando a Câmara Municipal na localidade Manda como noitária e na ocasião reencontraram vários amigos.

O vereador Salomão Holanda (PRB) esteve no último sábado participando das festas dos vaqueiros. “Hoje estamos aqui novamente assistindo a missa e participando do leilão; vendo aqui a alegria das famílias da Vila da Manga”, enfatiza.

“A movimentação do festejo está crescendo cada ano que passa e de verdade os fiéis cada vez mais participando do festejo de Nossa Senhora da Conceição”, diz.

Foto: Jaquelina Nascimento

A pré-candidata a vereadora Jaquelina Nascimento disse que está muito feliz ao conhecer pessoas maravilhosas na Vila da Manga e ao aprender com cada pessoa através das histórias de vida e de sua cultura a exemplo de dona Lerivânia de Brito.

Segundo a dona de casa Leirivânia Benício de Brito, o festejo da Manga está muito bonito e é a primeira vez que a mesma participa. “Eu vejo muito falar no vereador Salomão Holanda; vejo falar que ele é uma boa pessoa que faz muitas coisas pelas pessoas, gosta muito de ajudar as pessoas; ele é gente boa”, afirma.

O vereador Lauro César (PDT) falou que a importância de se estar participando dos festejos na Vila da Manga é louvar a Deus e estar junto com toda população não só da Manga, mas de todas as localidades circunvizinhas que tem uma importância muito grande para a cidade de Floriano.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Localidade Cabaceiras recebe Salomão Holanda e a jornalista Jaquelina Nascimento



Jaquelina Nascimento com as novas amigas na zona rural


Casamento é uma data importante na vida do casal que realiza o sonho da formação de uma nova família e nesta data especial os noivos convidam pessoas especiais para compartilharem desse momento.

Foi pensando assim que o casal Janaina dos Santos Costa Sousa e Antônio José residentes na localidade Cabaceiras – zona rural de Floriano que convidaram o vereador presidente da Câmara Municipal e do Partido Republicano Brasileiro (PRB) Salomão Holanda e a jornalista Jaquelina Nascimento para compartilhar esse momento na tarde desta quarta (07/12).

Jaquelina Nascimento com os recém-casados
O vereador Salomão Holanda disse que é um momento de muita alegria participar desse dia especial. “Fico muito feliz ao estar participando dessa comemoração de mais uma família sendo formada. Peço que Deus abençoe mais ainda o casal”, afirma Salomão Holanda.

De acordo com a jornalista Jaquelina Nascimento, foi muito gratificante ter participado da comemoração de toda família. " Deus é família e ficamos felizes ao participar da felicidade dos recém-casados desse momento festivo. Agradeço a Deus pela oportunidade", diz.

" Aprendi mais ainda que para ser feliz não precisamos de muitas coisas; é nas coisas mais simples da vida que encontramos a felicidade; primeiramente tem que estar dentro de cada um de nós e nos momentos que não voltarão mais. Sejamos todos felizes a cada dia", afirma Jaquelina Nascimento.


A recém-casada Janaina dos Santos falou que está se sentindo muito feliz. “Agente namorou 3 anos e desejo muita felicidade pra quem quer casar”, diz.

“Conheço o vereador Salomão Holanda faz um bocado de tempo; sei quem é ele. Ele é uma pessoa legal; ajudador dos povos”, explica o agricultor Antônio José.